Peemedebista nega ter ido à reunião dos R$ 20 milhões

Deputado estadual Cabo Júlio (PMDB) negou, por meio de nota, ter participado de uma reunião com integrantes do seu partido, em Belo Horizonte, onde os peemedebistas teriam ouvido o presidente do PSDB mineiro, Marcus Pestana, oferecer R$ 20 milhões à legenda para que o dirigente do PMDB-MG, Antonio Andrade, se candidatasse ao Senado na chapa tucana; "A única reunião que participei como integrante da Executiva estadual do PMDB foi na sede do partido em reunião aberta com a presença inclusive da imprensa, em que presidiu a reunião o deputado federal Saraiva Felipe, então presidente do PMDB", afirma o cabo

Deputado estadual Cabo Júlio (PMDB) negou, por meio de nota, ter participado de uma reunião com integrantes do seu partido, em Belo Horizonte, onde os peemedebistas teriam ouvido o presidente do PSDB mineiro, Marcus Pestana, oferecer R$ 20 milhões à legenda para que o dirigente do PMDB-MG, Antonio Andrade, se candidatasse ao Senado na chapa tucana; "A única reunião que participei como integrante da Executiva estadual do PMDB foi na sede do partido em reunião aberta com a presença inclusive da imprensa, em que presidiu a reunião o deputado federal Saraiva Felipe, então presidente do PMDB", afirma o cabo
Deputado estadual Cabo Júlio (PMDB) negou, por meio de nota, ter participado de uma reunião com integrantes do seu partido, em Belo Horizonte, onde os peemedebistas teriam ouvido o presidente do PSDB mineiro, Marcus Pestana, oferecer R$ 20 milhões à legenda para que o dirigente do PMDB-MG, Antonio Andrade, se candidatasse ao Senado na chapa tucana; "A única reunião que participei como integrante da Executiva estadual do PMDB foi na sede do partido em reunião aberta com a presença inclusive da imprensa, em que presidiu a reunião o deputado federal Saraiva Felipe, então presidente do PMDB", afirma o cabo (Foto: Gisele Federicce)

Minas 247 - O deputado estadual Cabo Júlio negou, nesta quarta-feira (28), por meio de nota, ter participado de uma reunião com integrantes do PMDB, no restaurante Vecchio Sogno, em Belo Horizonte (MG), onde os peemedebistas teriam ouvido o presidente do PSDB mineiro, deputado federal Marcus Pestana, oferecer R$ 20 milhões à legenda para que o presidente do PMDB-MG, o ex-ministro Antonio Andrade, se candidatasse ao Senado na chapa de Pimenta da Veiga, pré-candidato dos tucanos ao governo de Minas.

A nota do deputado veio no mesmo dia em que a Coluna Esplanada, do Portal da UOL, afirmar que o cabo teria comparecido ao restaurante, onde também estariam presentes Andrade, o deputado estadual Adalclever Lopes e o ex-presidente da Ceasa-MG João Alberto Lages, home de confiança de Andrade.

"A única reunião que participei como integrante da Executiva estadual do PMDB foi na sede do partido em reunião aberta com a presença inclusive da imprensa, em que presidiu a reunião o deputado federal Saraiva Felipe, então presidente do PMDB", afirma Cabo Júlio.

As acusações deixara Pestana revoltado. O tucano afirmou que as denúncias refletem a "insegurança" do PMDB para a campanha eleitoral em Minas e que vai acionar a Justiça contra Andrade.

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247