Pelegrino: feirão de Parente é crime de lesa-pátria

O deputado federal Nelson Pelegrino (PT-BA) participou nesta terça-feira, junto com outros parlamentares, de reunião com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro, e o relator do processo que avalia os desinvestimentos da estatal, ministro José Múcio Monteiro; o julgamento está previsto para a esta quarta-feira, 15; parlamentar classificou como "crime de lesa-pátria" a venda de ativos da Petrobras que o presidente da empresa, Pedro Parente, vem promovendo, a título de angariar caixa para a estatal

O deputado federal Nelson Pelegrino (PT-BA) participou nesta terça-feira, junto com outros parlamentares, de reunião com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro, e o relator do processo que avalia os desinvestimentos da estatal, ministro José Múcio Monteiro; o julgamento está previsto para a esta quarta-feira, 15; parlamentar classificou como "crime de lesa-pátria" a venda de ativos da Petrobras que o presidente da empresa, Pedro Parente, vem promovendo, a título de angariar caixa para a estatal
O deputado federal Nelson Pelegrino (PT-BA) participou nesta terça-feira, junto com outros parlamentares, de reunião com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro, e o relator do processo que avalia os desinvestimentos da estatal, ministro José Múcio Monteiro; o julgamento está previsto para a esta quarta-feira, 15; parlamentar classificou como "crime de lesa-pátria" a venda de ativos da Petrobras que o presidente da empresa, Pedro Parente, vem promovendo, a título de angariar caixa para a estatal (Foto: Aquiles Lins)

Bahia 247 - O deputado federal Nelson Pelegrino (PT-BA) participou nesta terça-feira (14), junto com outros parlamentares, de reunião com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro, e o relator do processo que avalia os desinvestimentos da estatal, ministro José Múcio Monteiro. O julgamento está previsto para a esta quarta-feira, 15.

O parlamentar classificou como "crime de lesa-pátria" a venda de ativos da Petrobras que o presidente da empresa, Pedro Parente, vem promovendo, a título de angariar caixa para a estatal.

Para Pelegrino trata-se de um verdadeiro escândalo o que está sendo feito na Petrobras. Ele lembrou que no final do ano passado a diretoria de Pedro Parente antecipou o pagamento de dívidas com o BNDES da ordem de R$ 20 bilhões. "Esses recursos podiam ter ficado no caixa da empresa, para ela enfrentar problemas de ordem financeira, diminuir o endividamento e enfrentar a turbulência; porém, ajudou o BNDES a financiar estrangeiros para comprar ativos da Petrobras a preços vis", denunciou o parlamentar petista.

Para ele, o processo é tão escancarado que a avaliação patrimonial da estatal foi feita no ano passado por uma empresa estrangeira (Merrill Lynch), que desvalorizou em 40% os ativos da empresa, abrindo caminho para a "black Friday de Pedro Parente.''

Da reunião no TCU participaram também, entre outros parlamentares, os senadores Paulo Rocha (PT-PA), Humberto Costa (PT-PE) e Lindbergh Farias (PT-RJ).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247