Pepe Vargas ironiza intimação de Barroso a Segóvia

O deputado Pepe Vargas (PT-RS) ironizou a decisão do ministro Luis Roberto Barroso, que mandou o diretor da Polícia Federal, Fernando Segóvia; "O ministro Barroso do STF intimou o diretor da PF por ter antecipado resultado de investigação em curso. E o Moro e o presidente do TRF4 não deram entrevistas antecipando a condenação do Lula? O que fez o STF ou o CNJ frente a esta grave violação do devido processo legal?", questionou Vargas em sua página no Twitter

O deputado Pepe Vargas (PT-RS) ironizou a decisão do ministro Luis Roberto Barroso, que mandou o diretor da Polícia Federal, Fernando Segóvia; "O ministro Barroso do STF intimou o diretor da PF por ter antecipado resultado de investigação em curso. E o Moro e o presidente do TRF4 não deram entrevistas antecipando a condenação do Lula? O que fez o STF ou o CNJ frente a esta grave violação do devido processo legal?", questionou Vargas em sua página no Twitter
O deputado Pepe Vargas (PT-RS) ironizou a decisão do ministro Luis Roberto Barroso, que mandou o diretor da Polícia Federal, Fernando Segóvia; "O ministro Barroso do STF intimou o diretor da PF por ter antecipado resultado de investigação em curso. E o Moro e o presidente do TRF4 não deram entrevistas antecipando a condenação do Lula? O que fez o STF ou o CNJ frente a esta grave violação do devido processo legal?", questionou Vargas em sua página no Twitter (Foto: Aquiles Lins)

Rio Grande do Sul 247 - O deputado Pepe Vargas (PT-RS) ironizou a decisão do ministro Luis Roberto Barroso, que mandou o diretor da Polícia Federal, Fernando Segóvia, explicar as declarações em que disse de que a tendência na PF é recomendar o arquivamento da investigação contra Michel Temer no caso da propina nos portos. 

"O ministro Barroso do STF intimou o diretor da PF por ter antecipado resultado de investigação em curso. E o Moro e o presidente do TRF4 não deram entrevistas antecipando a condenação do Lula? O que fez o STF ou o CNJ frente a esta grave violação do devido processo legal?", questionou Vargas em sua página no Twitter. 

O parlamentar petista também criticou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, que criticou Segóvia mas se calou quando o juiz Sérgio Moro e o presidente do TRF-4, Carlos Thompson Flores, se manifestaram fora dos autos na ação contra o ex-presidente Lula. 

"Faz bem o presidente da OAB ao criticar que o diretor da PF se pronuncie sobre investigação em curso envolvendo Temer, antecipando que será arquivada. Curioso não ter feito o mesmo quando Moro e o presidente do TRF4 se pronunciaram fora dos autos sobre Lula", diz o deputado. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247