Pernambuco perde 25% da produção de ovos e de aves devido à greve

Pernambuco, maior produtor de aves de corte e de ovos do Nordeste, perdeu, em apenas uma semana de paralisação dos caminhoneiros, cerca de 25% da produção mensal de frangos abatidos e cerca de 70 milhões de ovos; na região do Vale do São Francisco, maior produtor nacional de mangas e de uvas de mesa, a perda da produção pode chegar a 80% caso a greve persista ao longo da semana

Pernambuco, maior produtor de aves de corte e de ovos do Nordeste, perdeu, em apenas uma semana de paralisação dos caminhoneiros, cerca de 25% da produção mensal de frangos abatidos e cerca de 70 milhões de ovos; na região do Vale do São Francisco, maior produtor nacional de mangas e de uvas de mesa, a perda da produção pode chegar a 80% caso a greve persista ao longo da semana
Pernambuco, maior produtor de aves de corte e de ovos do Nordeste, perdeu, em apenas uma semana de paralisação dos caminhoneiros, cerca de 25% da produção mensal de frangos abatidos e cerca de 70 milhões de ovos; na região do Vale do São Francisco, maior produtor nacional de mangas e de uvas de mesa, a perda da produção pode chegar a 80% caso a greve persista ao longo da semana (Foto: Paulo Emílio)

247 - O Estado de Pernambuco, maior produtor de aves de corte e de ovos do Nordeste, perdeu, em apenas uma semana de paralisação dos caminhoneiros, cerca de 25% da produção mensal de frangos abatidos e cerca de 70 milhões de ovos. O presidente da Associação dos Avicultores de Pernambuco (Avipe), Giuliano Malta, definiu a situação como sendo uma "calamidade total".

"A cada momento liga um associado para informar que já faltou ração. Sem combustível, o alimento não chega. Milhares de animais já estão mortos e outros, antes disso, estão entrando em processo de canibalismo", disse Malta ao Jornal do Commercio. Segundo dados da Avipe, somente entre 5% e 10% da produção pernambucana está conseguindo ser escoada.

Em todo o país, conforme dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a paralisação nacional dos caminhoneiros já provoca um prejuízo da ordem de R$ 3 bilhões e resultou na morte de 64 milhões de aves adultas e de pintos.

Na região do Vale do São Francisco, maior produtor nacional de mangas e de uvas de mesa, a perda da produção pode chegar a 80% caso a greve persista ao longo da semana, segundo a avaliação do Sindicato Rural de Petrolina. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247