Petebista diz que R$ 3 bi em investimentos é ficção

A declaração feita pelo governo de Pernambuco e também pelo governador eleito Paulo Câmara (PSB) de que a situação financeira do Estado é boa não encontrou eco junto à oposição; segundo Câmara, a expectativa é que o Estado consiga "investimentos de quase R$ 3 bilhões" em 2015; a declaração do socialista foi contestada pelo deputado estadual Sílvio Costa Filho (PTB), que qualificou a situação como "fictícia"

A declaração feita pelo governo de Pernambuco e também pelo governador eleito Paulo Câmara (PSB) de que a situação financeira do Estado é boa não encontrou eco junto à oposição; segundo Câmara, a expectativa é que o Estado consiga "investimentos de quase R$ 3 bilhões" em 2015; a declaração do socialista foi contestada pelo deputado estadual Sílvio Costa Filho (PTB), que qualificou a situação como "fictícia"
A declaração feita pelo governo de Pernambuco e também pelo governador eleito Paulo Câmara (PSB) de que a situação financeira do Estado é boa não encontrou eco junto à oposição; segundo Câmara, a expectativa é que o Estado consiga "investimentos de quase R$ 3 bilhões" em 2015; a declaração do socialista foi contestada pelo deputado estadual Sílvio Costa Filho (PTB), que qualificou a situação como "fictícia" (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - A declaração feita pelo Governo de Pernambuco e também pelo governador eleito Paulo Câmara (PSB) de que a situação financeira do Estado é boa, não encontraram eco junto a oposição. Segundo Câmara, a expectativa é que o Estado consiga "investimentos de quase R$ 3 bilhões" em 2015. A declaração do socialista foi contestada pelo deputado estadual Sílvio Costa Filho (PTB), que qualificou a situação como "fictícia".

"O Estado não tem essa capacidade de investimento. Essa capacidade é fictícia. O Estado terá, se houver, recursos de empréstimos via BNDES (banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Essa são as informações que temos através da Comissão de Finanças, dadas pelo próprio secretário da Fazenda, Décio Padilha", disse o petebista em entrevista à Rádio Folha.

Esta capacidade de investimento já vem sendo questionada pela bancada de oposição ao Governo do Estado, em função do nível de endividamento que é considerado elevado e pela dificuldade na obtenção de novos recursos. Como exemplo destas dificuldades, Costa Filho destacou que o Estado não estaria honrando diversos compromissos com o setor produtivo, com destaque para o setor da construção civil, o que já teria levado a paralisação de várias obras de médio porte que estariam sendo executadas.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247