Piauí Empreendedor tenta destravar R$ 1,5 bilhão

O governador Wellington Dias lançou, no Palácio de Karnak, o programa Piauí Empreendedor, uma iniciativa do Governo do Estado visando canalizar esforços para movimentar a economia e elevar a renda no Piauí; segundo estimativa da coordenadoria de Câmaras Setoriais, os bancos oficiais dispõem de R$ 1,5 bilhão para financiamento de ações; representantes de órgãos e instituições vinculados aos governos estadual e federal assinaram um pacto para destravar os obstáculos, que dificultam a implementação de arranjos produtivos nos 12 territórios de desenvolvimento do Piauí

O governador Wellington Dias lançou, no Palácio de Karnak, o programa Piauí Empreendedor, uma iniciativa do Governo do Estado visando canalizar esforços para movimentar a economia e elevar a renda no Piauí; segundo estimativa da coordenadoria de Câmaras Setoriais, os bancos oficiais dispõem de R$ 1,5 bilhão para financiamento de ações; representantes de órgãos e instituições vinculados aos governos estadual e federal assinaram um pacto para destravar os obstáculos, que dificultam a implementação de arranjos produtivos nos 12 territórios de desenvolvimento do Piauí
O governador Wellington Dias lançou, no Palácio de Karnak, o programa Piauí Empreendedor, uma iniciativa do Governo do Estado visando canalizar esforços para movimentar a economia e elevar a renda no Piauí; segundo estimativa da coordenadoria de Câmaras Setoriais, os bancos oficiais dispõem de R$ 1,5 bilhão para financiamento de ações; representantes de órgãos e instituições vinculados aos governos estadual e federal assinaram um pacto para destravar os obstáculos, que dificultam a implementação de arranjos produtivos nos 12 territórios de desenvolvimento do Piauí (Foto: Leonardo Lucena)

O governador Wellington Dias lançou, nessa quarta-feira (31), no Palácio de Karnak, o programa Piauí Empreendedor, uma iniciativa do Governo do Estado visando canalizar esforços para movimentar a economia e elevar a renda no Piauí. Representantes de órgãos e instituições vinculados aos governos estadual e federal participaram da solenidade e assinaram um pacto para destravar os obstáculos, que dificultam a implementação de arranjos produtivos nos 12 territórios de desenvolvimento do Piauí.

“Faremos um teste inicial com 5 áreas: suínocultura, cajucultura, psicultura, fruticultura e leite. Queremos multiplicar a riqueza do Piauí, mas uma riqueza bem distribuída. Por isso, o apoio integral ao pequenos, médios e grandes empreendedores” ressaltou Dias.

Segundo estimativa da coordenadoria de Câmaras Setoriais, os bancos oficiais dispõem de R$ 1,5 bilhão para financiamento de ações diversas no Piauí. A liberação estaria comprometida em consequência da crise econômica, mas também por pendências nos próprios projetos. O Piauí Empreendedor tem o desafio de superar essas dificuldades.

“Precisamos de licença ambiental, regularização fundiária, fundo de aval, infraestrutura e energia elétrica. Tudo que os produtores apontam como necessidade para execução de seus projetos, vamos viabilizar por meio dessa grande aliança aqui presente hoje”, explicou Sérgio Vilela, coordenador das Câmaras Setoriais no Piauí.

Um comitê gestor formado pela Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR), Emater, Câmaras Setoriais e Agência de Fomento está encarregada de elaborar diagnósticos dos arranjos existentes em cada região, apresentando as soluções.

“Vamos aglutinar ações que existem no governo para gerar oportunidades de emprego e renda. Articularemos não só as instituições que trabalham com crédito, mas também aquelas da pesquisa e unificar os procedimentos num só programa”, destacou Antônio Neto, secretário do Planejamento.

A Agencia de Fomento anunciou a abertura de linhas de crédito especiais para os empreendedores. A novidade é a adoção do Aval Solidário, uma alternativa para os contratantes que não dispõem de garantias para contratar empréstimos.

“Se juntam quatro pequenos produtores e cada um dá garantia aos outros, são avalistas entre si. Assim quebramos um dos principais problemas para o pequeno produtor ter acesso ao crédito”, anunciou César Fortes, diretor da Agência de Fomento.

O governador Wellington Dias destacou o programa como uma ação estratégica para alcançar metas de elevar o Produto Interno Bruto (PIB), para R$ 70 bilhões até o ano de 2025, e a renda per capita para R$ 21 mil/ano.

Participaram da reunião representantes das secretarias do Planejamento, Fazenda, Governo, Administração e Previdência, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Tecnologia, Planejamento, Educação, Turismo, Interpi, Adapi, Emater, Fapepi, Agência de Tecnologia da Informação, Coordenadorias de Comunicação, Piscicultura, Agronegócios, Irrigação, além de instituições como o Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Caixa Econômica Federal, Conab e integrantes do sistema “S”.

Fonte: CCom

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247