Piauí faz parcerias para implantação Plano de Segurança Pública

Paralelo às atividades do 11º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a governadora em exercício Margarete Coelho esteve em São Paulo, com o coordenador de extensão e representante internacional da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pedro Buck, e o professor doutor Diogo Rais, também são consultores da Fundação Getulio Vargas; na pauta, a elaboração do Plano de Segurança Pública do Estado, que na primeira fase de construção contou com o protagonismo da sociedade civil, instituições e entidades dos 12 territórios de desenvolvimento do estado; “Temos a expertise e interesse e o Piauí tem esse movimento de aproximar a sociedade e a gestão pública da academia e da pesquisa”, disse Buck

Paralelo às atividades do 11º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a governadora em exercício Margarete Coelho esteve em São Paulo, com o coordenador de extensão e representante internacional da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pedro Buck, e o professor doutor Diogo Rais, também são consultores da Fundação Getulio Vargas; na pauta, a elaboração do Plano de Segurança Pública do Estado, que na primeira fase de construção contou com o protagonismo da sociedade civil, instituições e entidades dos 12 territórios de desenvolvimento do estado; “Temos a expertise e interesse e o Piauí tem esse movimento de aproximar a sociedade e a gestão pública da academia e da pesquisa”, disse Buck
Paralelo às atividades do 11º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a governadora em exercício Margarete Coelho esteve em São Paulo, com o coordenador de extensão e representante internacional da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pedro Buck, e o professor doutor Diogo Rais, também são consultores da Fundação Getulio Vargas; na pauta, a elaboração do Plano de Segurança Pública do Estado, que na primeira fase de construção contou com o protagonismo da sociedade civil, instituições e entidades dos 12 territórios de desenvolvimento do estado; “Temos a expertise e interesse e o Piauí tem esse movimento de aproximar a sociedade e a gestão pública da academia e da pesquisa”, disse Buck (Foto: Leonardo Lucena)

Por Letícia Rodrigues

Paralelo às atividades do 11º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a governadora em exercício Margarete Coelho esteve reunida nesta quarta (19), em São Paulo, com o coordenador de extensão e representante internacional da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pedro Buck, e o professor doutor Diogo Rais, que também são consultores da Fundação Getulio Vargas. Na pauta, a elaboração do Plano de Segurança Pública do Estado, que na primeira fase de construção contou com o protagonismo da sociedade civil, instituições e entidades dos 12 territórios de desenvolvimento do estado.

O encontro teve como finalidade buscar parcerias com o Mackenzie, por meio da criação do Centro de Políticas Públicas, visando investimento em pesquisa qualificada, transparência de dados e a captação de investidores internacionais.

De acordo com Pedro Buck, a Universidade Prebisteriana Makenzie tem um trabalho focado na eficiência de políticas públicas a partir de uma boa política de gestão de dados. E para isso, alia o uso de indicadores e métricas à tecnologia da arquitetura de banco de dados. A intenção é elaborar um planejamento voltado para a Segurança Pública mais eficaz e adequado à realidade e às necessidades do Estado do Piauí.

“Temos a expertise e interesse e o Piauí tem esse movimento de aproximar a sociedade e a gestão pública da academia e da pesquisa. Com um acordo de cooperação técnico-científico disponibilizaríamos nossos pesquisadores e, em contrapartida, teríamos acesso às informações que o Estado já possui sobre suas políticas e estruturas já consolidadas”, explica Buck.

Participação e diálogo

No encontro, a chefe interina do executivo, ao lado da diretora de gestão interna da Secretaria de Segurança Pública Eugênia Villa, e das delegadas Ana Melka e Thaís Paz, explicou o planejamento feito pela equipe fora dos gabinetes, a partir da realidade de cada território. “O embrião do primeiro Plano de Segurança Pública Estadual do Piauí é a participação e o diálogo com a sociedade como um todo. Queremos trabalhar a Segurança Pública alinhada ao Desenvolvimento Social Sustentável. Por isso, é de fundamental importância o trabalho da delegada Eugênia Villa juntamente com o delegado João Marcelo na analise de dados estáticos em cada território”, disse.

Margarete explicou a metodologia utilizada nas plenárias territoriais e no Gabinete de Gestão Integrada, que subsidiaram o planejamento e participação de especialistas do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), da UNB e UniCEUB no debate para construção do primeiro plano de segurança publica do Estado.

“Todos querem contribuir e participar desse momento, cada um dentro da sua área. Havíamos apresentado nossa metodologia anteriormente para o professor Diogo Rais,  daí surgiu a oportunidade de alinharmos o que já diagnosticamos nas plenárias territoriais com as tecnologias sociais pensadas pela Universidade Mackenzie, que é uma das mais tradicionais e conceituadas instituições de ensino do país, graças à qualidade de seus pesquisadores . Com isso, tivemos a notícia de que podemos analisar nossos dados estáticos de forma estruturada e com muita transparência. Com isto, vamos conquistar a confiança dos cidadãos e de investidores internacionais, como por exemplo, a ONU como agência de fomento de projetos que podem trazer bem-estar para todos os piauienses”, enfatizou.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247