Pimenta da Veiga tenta acalmar aliados

Pré-candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga, tem encontrado dificuldades para manter sua candidatura, desde que foi indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro; nos últimos dias, ele se reuniu com representantes de 18 partidos para reafirmar que continua candidato e anunciar que vai viajar pelo estado; internamente, o PSDB continua discutindo a possibilidade de troca de candidato, dependendo dos desdobramentos do caso

Pré-candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga, tem encontrado dificuldades para manter sua candidatura, desde que foi indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro; nos últimos dias, ele se reuniu com representantes de 18 partidos para reafirmar que continua candidato e anunciar que vai viajar pelo estado; internamente, o PSDB continua discutindo a possibilidade de troca de candidato, dependendo dos desdobramentos do caso
Pré-candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga, tem encontrado dificuldades para manter sua candidatura, desde que foi indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro; nos últimos dias, ele se reuniu com representantes de 18 partidos para reafirmar que continua candidato e anunciar que vai viajar pelo estado; internamente, o PSDB continua discutindo a possibilidade de troca de candidato, dependendo dos desdobramentos do caso (Foto: Valter Lima)

247 - O pré-candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga, tem encontrado dificuldades para manter sua candidatura, desde que foi indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro. Nos últimos dias, ele se reuniu com representantes de 18 partidos para reafirmar que continua candidato e anunciar que vai viajar pelo estado. Até o final de maio, estão previstas visitas a 25 cidades. Internamente, o PSDB continua discutindo a possibilidade de troca de candidato, dependendo dos desdobramentos do caso.

Uma ala do partido avalia que, ao ser indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro, Pimenta automaticamente ficou em posição de desvantagem na corrida e o melhor é mesmo abandonar o barco. Mas outra ala pondera que uma desistência poderia implodir a aliança formada para a corrida estadual, jogando por terra as chances de o PSDB eleger seu candidato.

A primeira corrente já fala na possibilidade de resgatar a pré-candidatura do deputado Marcus Pestana, por exemplo. Mas o partido automaticamente correria o risco de perder aliados como o PSB do governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Por enquanto, o comando partidário pediu que a situação seja apenas "monitorada". 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247