Polícia identifica mais cinco suspeitos de assassinato de Bruno Pereira e Dom Phillips

A polícia reforçou que as investigações em curso visam "esclarecer todas as circunstâncias, motivos e os envolvidos no caso"

www.brasil247.com - Bruno Pereira (à esq.) e Dom Phillips
Bruno Pereira (à esq.) e Dom Phillips (Foto: REUTERS/Bruno Kelly | Reprodução/TV Globo | Reprodução/Twitter)


BRASILIA, June 19 (Reuters) - A polícia federal brasileira disse no domingo que mais cinco suspeitos ajudaram a esconder os corpos do jornalista britânico Dom Phillips e do especialista indígena Bruno Pereira, depois de já terem detido três homens por seu assassinato na floresta amazônica.

A polícia não nomeou os novos suspeitos, acrescentando em breve comunicado que as investigações em curso visam "esclarecer todas as circunstâncias, motivos e os envolvidos no caso".

Até agora, Amarildo da Costa Oliveira, um pescador que a polícia diz ter confessado ter matado as duas vítimas, seu irmão, Oseney da Costa, e um terceiro homem, Jeferson da Silva Lima, foram presos.

Phillips, um repórter freelance que havia escrito para o Guardian e o Washington Post, estava pesquisando para um livro sobre a viagem com Pereira, ex-chefe de tribos isoladas e recentemente contatadas na agência federal de assuntos indígenas Funai.

Eles foram dados como desaparecidos em 5 de junho depois de viajarem juntos de barco pelo Vale do Javari, uma região remota na fronteira com o Peru e a Colômbia. Segundo a polícia, ambos foram baleados com munição de caça.

O choque com seu destino ecoou em todo o Brasil e em todo o mundo, destacando a reforma da agência indígena Funai sob o presidente Jair Bolsonaro, juntamente com uma onda crescente de violência e incursões criminosas em terras nativas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email