Polícia investiga mortes suspeitas de execução em ‘tribunais do crime’ em SP

A Polícia Civil investiga pelo menos 42 mortes suspeitas de serem execuções cometidas por facções em "tribunais do crime" neste ano no estado de São Paulo; é o que aponta um levantamento feito pelo G1 a partir de reportagens publicadas no site sobre investigações, boletins de ocorrência, inquéritos e informações de policiais; de um modo geral, as vítimas são membros das quadrilhas ou de grupos rivais; ainda há moradores das comunidades dominadas pelo tráfico de drogas

A Polícia Civil investiga pelo menos 42 mortes suspeitas de serem execuções cometidas por facções em "tribunais do crime" neste ano no estado de São Paulo; é o que aponta um levantamento feito pelo G1 a partir de reportagens publicadas no site sobre investigações, boletins de ocorrência, inquéritos e informações de policiais; de um modo geral, as vítimas são membros das quadrilhas ou de grupos rivais; ainda há moradores das comunidades dominadas pelo tráfico de drogas
A Polícia Civil investiga pelo menos 42 mortes suspeitas de serem execuções cometidas por facções em "tribunais do crime" neste ano no estado de São Paulo; é o que aponta um levantamento feito pelo G1 a partir de reportagens publicadas no site sobre investigações, boletins de ocorrência, inquéritos e informações de policiais; de um modo geral, as vítimas são membros das quadrilhas ou de grupos rivais; ainda há moradores das comunidades dominadas pelo tráfico de drogas (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - A Polícia Civil investiga pelo menos 42 mortes suspeitas de serem execuções cometidas por facções em "tribunais do crime" neste ano no estado de São Paulo. É o que aponta um levantamento feito pelo G1 a partir de reportagens publicadas no site sobre investigações, boletins de ocorrência, inquéritos e informações de policiais.

De um modo geral, as vítimas são membros das quadrilhas ou de grupos rivais. Ainda á moradores das comunidades dominadas pelo tráfico de drogas. 

Ao menos 35 "tribunais do crime" aconteceram em ao menos 15 municípios, com maior número de mortes emGuarulhos: foram 20 pessoas assassinadas em 16 possíveis registros de execução levantados.

A morte, por exemplo, é a punição para quem estupra ou mata alguém da região controlada pelas facções. Para quem bate em mulher ou rouba dentro do bairro, o castigo pode ser um membro quebrado ou espancamento.

Leia a íntegra da matéria do G1

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247