Por confiar em suplente, André Figueiredo não deixará ministério

O ministro das Comunicações, André Figueiredo (PDT-CE), não deixará o cargo para retornar à Câmara do Deputados e participar da votação do processo de impeachment, neste domingo (17). Seu suplente na Casa, Ariosto Holanda (PDT), está firme na sua posição em favor da permanência da presidente Dilma (PT)

O ministro das Comunicações, André Figueiredo (PDT-CE), não deixará o cargo para retornar à Câmara do Deputados e participar da votação do processo de impeachment, neste domingo (17). Seu suplente na Casa, Ariosto Holanda (PDT), está firme na sua posição em favor da permanência da presidente Dilma (PT)
O ministro das Comunicações, André Figueiredo (PDT-CE), não deixará o cargo para retornar à Câmara do Deputados e participar da votação do processo de impeachment, neste domingo (17). Seu suplente na Casa, Ariosto Holanda (PDT), está firme na sua posição em favor da permanência da presidente Dilma (PT) (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará247 - O ministro das Comunicações, André Figueiredo (PDT-CE), é o único dos quatro com mandato de deputado federal que não precisará se afastar do cargo e voltar à Câmara para votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). 

Isso porque seu suplente, Ariosto Holanda (PDT), está firme na sua posição em favor da permanência de Dimana presidência da República, por entender que ela não cometeu nenhum crime de responsabilidade com dolo. 

Os ministros Marcelo Castro, da Saúde; Celso Pensara, da Ciência, Tecnologia e Inovação, e Mauro Lopes, da Aviação Civil, todos do PMDB, deixarão o cargo para votar contra o impeachment neste domingo (17).

(Informações do Blog do Eliomar) 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247