Prefeitura adota novas medidas de economia

Com uma dívida em torno dos R$ 800 milhões, prefeito Paulo Garcia (PT) publicou decreto em que proíbe a realização de novos concursos públicos, suspende a nomeação para cargos em comissão, cessa o pagamento de horas extras e gratificações e veta a concessão de licenças prêmio; gastos com obras e serviços também serão contidos, bem como contratos envolvendo limpeza, vigilância, buffet, consultoria, locação de móveis e imóveis e patrocínios de shows

Com uma dívida em torno dos R$ 800 milhões, prefeito Paulo Garcia (PT) publicou decreto em que proíbe a realização de novos concursos públicos, suspende a nomeação para cargos em comissão, cessa o pagamento de horas extras e gratificações e veta a concessão de licenças prêmio; gastos com obras e serviços também serão contidos, bem como contratos envolvendo limpeza, vigilância, buffet, consultoria, locação de móveis e imóveis e patrocínios de shows
Com uma dívida em torno dos R$ 800 milhões, prefeito Paulo Garcia (PT) publicou decreto em que proíbe a realização de novos concursos públicos, suspende a nomeação para cargos em comissão, cessa o pagamento de horas extras e gratificações e veta a concessão de licenças prêmio; gastos com obras e serviços também serão contidos, bem como contratos envolvendo limpeza, vigilância, buffet, consultoria, locação de móveis e imóveis e patrocínios de shows (Foto: Realle Palazzo-Martini)

Do portal A Redação - O prefeito da de Goiânia, Paulo Garcia (PT), baixou na última semana um decreto validando diversas medidas com objetivo de conter as despesas no Paço. A publicação visa, entre outras coisas, enxugar a administração para tentar diminuir a dívida, que atualmente gira em torno de R$ 800 milhões - incluindo aquela negociada em longo prazo.

No pacote de mudanças está novas regras para servidores. Até realização de novos concursos públicos está suspensa por tempo indeterminado. A partir de agora, também fica suspensa a nomeação para cargos em comissão além de pagamento de horas extras, gratificações e concessão de licença prêmio.

Gastos com obras e serviços serão contidos. Contratos envolvendo limpeza, vigilância, buffet e consultoria, além de locação de móveis e imóveis, patrocínio de shows, entre outros, agora fazem parte do passado.

Na última segunda-feira (17/11), o prefeito apresentou à Câmara Municipal a prestação de contas relativas ao 2º quadrimestre do ano. Durante reunião, Paulo Garcia disse que pretende fechar o ano com débito fiscal zero.

Segundo o balanço orçamentário, a receita total prevista para segundo quadrimestre era de R$ 3,140 bilhões, mas a administração municipal gastou R$ 2,388 bilhões.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247