Prefeitura recupera encostas com recursos próprios

O secretário de Infraestrutura de Salvador, Paulo Fontana, afirma que a prefeitura está enfrentando com recursos próprios as obras de recuperação das encostas que estão em áreas de risco; "Se a prefeitura não tivesse com as contas equilibradas, não teríamos condições de enfrentar os estragos causados pelas chuvas. A burocracia do governo federal e a forma como a gestão passada enfrentou o problema nos atrapalhou, mas estamos resolvendo e fazendo obras que são fundamentais para a população", diz Fontana

O secretário de Infraestrutura de Salvador, Paulo Fontana, afirma que a prefeitura está enfrentando com recursos próprios as obras de recuperação das encostas que estão em áreas de risco; "Se a prefeitura não tivesse com as contas equilibradas, não teríamos condições de enfrentar os estragos causados pelas chuvas. A burocracia do governo federal e a forma como a gestão passada enfrentou o problema nos atrapalhou, mas estamos resolvendo e fazendo obras que são fundamentais para a população", diz Fontana
O secretário de Infraestrutura de Salvador, Paulo Fontana, afirma que a prefeitura está enfrentando com recursos próprios as obras de recuperação das encostas que estão em áreas de risco; "Se a prefeitura não tivesse com as contas equilibradas, não teríamos condições de enfrentar os estragos causados pelas chuvas. A burocracia do governo federal e a forma como a gestão passada enfrentou o problema nos atrapalhou, mas estamos resolvendo e fazendo obras que são fundamentais para a população", diz Fontana (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O secretário de Infraestrutura de Salvador, Paulo Fontana, disse hoje (15) que a prefeitura está enfrentando com recursos próprios as obras de recuperação das encostas que estão em áreas classificadas como de risco diante das fortes chuvas que caem sobre a cidade já há um mês.

"Se a prefeitura não tivesse com as contas equilibradas não teríamos condições de enfrentar os estragos causados pelas chuvas. A burocracia do governo federal e a forma como a gestão passada enfrentou o problema nos atrapalhou, mas estamos resolvendo e fazendo obras que são fundamentais para a população", disse o secretário.

Segundo Fontana, desde o ano passado a Prefeitura de Salvador aguarda liberação da verba de um convênio assinado com o Ministério da Integração Nacional para recuperação de 18 encostas nas áreas de risco. Ele afirma que o convênio está parado por causa da 'burocracia do próprio ministério'.

Na gestão passada, foram licitadas mais 20 obras de encostas junto ao Ministério das Cidades, mas sem projeto, o que inviabilizou a execução imediata. Segundo Fontana, a gestão de ACM Neto conseguiu apresentar projetos e as verbas para 12 encostas foram liberadas. A prefeitura tenta viabilizar as outras oito encostas.

De acordo com Paulo Fontana, com recursos próprios, a prefeitura já concluiu diversas obras de contenção de encostas e outras estão em andamento. Uma delas, a da Ladeira do Cacau, vai resolver um dos problemas históricos da cidade e está em fase de conclusão.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247