Procon volta a fiscalizar preço do combustível em postos

Objetivo da ação será em analisar se os estabelecimentos estão alinhando os preços cobrados, ação que pode acarretar a formação de cartel; postos podem receber uma multa", afirma gerente de pesquisa e cálculo do Procon-GO, Gleidson Tomaz; inquérito instaurado pelo órgão apurou que no dia 23 de julho os postos de combustíveis de Goiânia tiveram os preços majorados de modo simultâneo

Objetivo da ação será em analisar se os estabelecimentos estão alinhando os preços cobrados, ação que pode acarretar a formação de cartel; postos podem receber uma multa", afirma gerente de pesquisa e cálculo do Procon-GO, Gleidson Tomaz; inquérito instaurado pelo órgão apurou que no dia 23 de julho os postos de combustíveis de Goiânia tiveram os preços majorados de modo simultâneo
Objetivo da ação será em analisar se os estabelecimentos estão alinhando os preços cobrados, ação que pode acarretar a formação de cartel; postos podem receber uma multa", afirma gerente de pesquisa e cálculo do Procon-GO, Gleidson Tomaz; inquérito instaurado pelo órgão apurou que no dia 23 de julho os postos de combustíveis de Goiânia tiveram os preços majorados de modo simultâneo (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O Procon Goiás irá voltar a 97 postos combustíveis para a verificação dos preços cobrados na Região Metropolitana de Goiânia, conforme determinou a Procuradoria-Geral do Estado. O objetivo da ação será em analisar se os estabelecimentos estão alinhando os preços cobrados, ação que pode acarretar a formação de cartel.

"O Procon vai verificar se o preço é de livre concorrência e adequada para o consumidor. Caso seja confirmado a presença de cartel, os postos podem receber uma multa", afirma o gerente de pesquisa e cálculo Gleidson Tomaz para a Rádio CBN.

Um inquérito instaurado pelo Procon-GO apurou que no dia 23 de julho os postos de combustíveis de Goiânia tiveram os preços majorados de modo simultâneo.

Dez dias depois, a Procuradoria-Geral do Estado determinou o retorno dos preços ao valor praticado na manhã do dia 23 de julho e a fixação de preços de acordo com as regras da livre concorrência.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email