Professores da rede pública de Salvador voltam ao trabalho

Após 19 dias em greve, professores da rede pública municipal de Salvador voltaram ao trabalho nesta segunda-feira; segundo o presidente da APLB Sindicato, Rui de Oliveira, a decisão foi tomada em assembleia da categoria na sexta-feira (18); "Ficou acordado que retornaríamos hoje, enquanto aguardamos o cumprimento da demanda sobre a reserva de carga horária e uma nova rodada de negociações com o governo municipal, nesta semana. Mas uma nova assembleia da categoria vai ocorrer depois da Semana Santa, para que a gente decida sobre uma nova paralisação ou continue com as aulas", diz Oliveira

Salvador - Professores das redes estadual e municipal da Bahia fizeram uma passeata pela educação para marcar o primeiro dia de greve, em toda a Bahia e em outros estados, em um movimento nacional pela educação (Syonara Moreno/Agência Brasil)
Salvador - Professores das redes estadual e municipal da Bahia fizeram uma passeata pela educação para marcar o primeiro dia de greve, em toda a Bahia e em outros estados, em um movimento nacional pela educação (Syonara Moreno/Agência Brasil) (Foto: Romulo Faro)

Sayonara Moreno – Correspondente da Agência Brasil

Após 19 dias em greve, professores da rede pública municipal de Salvador voltam hoje (21) às atividades. Segundo o presidente da APLB Sindicato da categoria, Rui de Oliveira, a decisão foi tomada em assembleia da categoria, na última sexta-feira (18).

"Ficou acordado que retornaríamos hoje, enquanto aguardamos o cumprimento da demanda sobre a reserva de carga horária e uma nova rodada de negociações com o governo municipal, nesta semana. Mas uma nova assembleia da categoria vai ocorrer depois da Semana Santa, para que a gente decida sobre uma nova paralisação ou continue com as aulas", explica Oliveira.

Deflagrada no dia 2 de março, a paralisação dos professores municipais foi feita para reivindicar melhores condições de trabalho, melhor estrutura nas escolas e, principalmente, a universalização da reserva de trabalho. A reserva consiste em garantir um terço da carga horária dos professores para atividades extra-classe, como correção de atividades e planejamento de aulas.

Segundo a prefeitura de Salvador, as aulas em 30% das escolas foram afetadas com a greve e devem voltar ao normal a partir de hoje (21). Em nota, o órgão informou entender "que a greve poderia ter sido evitada, mas que a decisão pelo fim do movimento mostra o compromisso da categoria com os 150 mil alunos da rede municipal". Além disso, a prefeitura garantiu que continuará aberta ao diálogo com os professores.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247