Projeto acrescenta iluminação no Rodovida

Assembleia aprovou projeto de lei que autoriza o Estado a contratar operação de crédito junto ao BNDES para contemplar o programa Rodovida com implantação de iluminação pública e defensas metálicas; justificativa da Agetop é que reforma e reconstrução de rodovias em áreas urbanas, como a GO-020 por exemplo(na foto), exigem instalação de luzes e proteção para segurança dos cidadãos

rodovia go020
rodovia go020 (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás247 - O plenário da Assembleia Legislativa aprovou na quinta-feira (13) projeto de autoria do governo estadual que muda a redação do projeto do Rodovida e inclui a iluminação pública e e defensas metálicas nas ações do programa que recupera vias.

O projeto de lei de nº 943 que altera a lei nº 17.666, de 18 de junho de 2012, autoriza o poder Executivo a contratar operação de crédito junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a partir de agora implantar os benefícios citados acima.

A proposta foi enviada pela presidência da Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop). O argumento apresentado pela agência é de que “as recentes intervenções nas rodovias goianas, com a modernização das construções e manutenções realizadas em alguns trechos próximos à região metropolitana, com grande densidade demográfica, levaram a Agetop a implantar a iluminação pública e defensas metálicas em algumas rodovias inseridas no Programa Rodovida, gerando proteção aos cidadãos, com redução de possíveis acidentes”.

A propositura foi aprovada preliminarmente em plenário e agora segue para análise na Comissão de Constituição e Justiça.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email