PSDB está rachado na reforma da previdência de Doria

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), enfrenta o risco de rachar suas próprias articulações dentro da sigla no âmbito municipal; eleita como bandeira principal pelo tucano neste semestre, a reforma da previdência municipal enfrenta rejeição dentro da sigla; de acordo com informações publicadas pela coluna Radar, três vereadores - Aurélio Nomura, Gilson Barreto e Patrícia Bezerra - já demonstraram contrariedade ante ao projeto

São Paulo - O prefeito eleito João Dória fala sobre a Operação Chuvas de Verão, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), região central (Rovena Rosa/Agência Brasil)
São Paulo - O prefeito eleito João Dória fala sobre a Operação Chuvas de Verão, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), região central (Rovena Rosa/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), enfrenta o risco de rachar suas próprias articulações dentro da sigla no âmbito municipal. Eleita como bandeira principal pelo tucano neste semestre, a reforma da previdência municipal enfrenta rejeição dentro da sigla.

De acordo com informações publicadas nesta quinta-feira (1) pela coluna Radar, Aurélio Nomura, Gilson Barreto e Patrícia Bezerra já demonstraram contrariedade ante ao projeto.

Ainda segundo o texto, vereadores não gostaram de medidas, como o aumento do desconto de servidores aposentados de 11% para 14%. Mas aliados do prefeito teriam garantido que já tem os 28 votos necessários para aprovar o projeto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247