PT decide este mês aliança com Renan Filho

O Partido dos Trabalhadores (PT) reúne a sua Executiva em Alagoas na terça-feira (24) para decidir se faz aliança ou não com o governo de Renan Filho (PMDB); dirigentes do partido já vêm discutindo com setores do governo essa possibilidade; em Brasília, esta semana, Renan Filho tem agenda marcada para uma conversa com o deputado federal Paulão, principal liderança da sigla no estado; aliança PT-PMDB já foi avalizada pelo ex-presidente Lula

O Partido dos Trabalhadores (PT) reúne a sua Executiva em Alagoas na terça-feira (24) para decidir se faz aliança ou não com o governo de Renan Filho (PMDB); dirigentes do partido já vêm discutindo com setores do governo essa possibilidade; em Brasília, esta semana, Renan Filho tem agenda marcada para uma conversa com o deputado federal Paulão, principal liderança da sigla no estado; aliança PT-PMDB já foi avalizada pelo ex-presidente Lula
O Partido dos Trabalhadores (PT) reúne a sua Executiva em Alagoas na terça-feira (24) para decidir se faz aliança ou não com o governo de Renan Filho (PMDB); dirigentes do partido já vêm discutindo com setores do governo essa possibilidade; em Brasília, esta semana, Renan Filho tem agenda marcada para uma conversa com o deputado federal Paulão, principal liderança da sigla no estado; aliança PT-PMDB já foi avalizada pelo ex-presidente Lula (Foto: Voney Malta)

Por Marcelo Firmino/eassim.net - O Partido dos Trabalhadores (PT) reúne a sua Executiva Estadual na próxima terça-feira, 24, para decidir se faz aliança ou não com o governo de Renan Filho (PMDB).

Dirigentes do partido já vêm discutindo com setores  do próprio governo essa possibilidade e, por diversas vezes, o governador anunciou o seu interesse em ter o PT na administração estadual.

Em Brasília esta semana, Renan Filho tem agenda marcada para uma conversa com o deputado federal Paulão, expoente maior do PT no Estado, exatamente para tratar dessa aliança.

Aliás, a aliança PT-PMDB, em Alagoas, foi avalizada pelo ex-Presidente Lula, após ter sido consultado pelo presidente estadual do partido, advogado Ricardo Barbosa.

Há, no entanto, segmentos dentro do próprio PT que reagem a aliança e preferem o partido com candidaturas próprias em 2018.

Acontece que a corrente majoritária (CNB) entende que a aliança é o melhor caminho atenuar os desafios partidários nas eleições de 2018.

-Para nós da CNB esta é uma questão amadurecida. O momento partidário de agora exige a união de forças para revitalizar o nosso partido. – Disse Adelmo dos Santos, dirigente petista no Estado.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247