PT: PM não invadiu diretório, mas presença de policial foi inadequada

Após reunião de integrantes do Diretório, a direção estadual do PT-SP divulgou nota esclarecendo que não houve invasão no diretório; o boato se espalhou na rede, pois, antes de começar a reunião, pois um oficial da Polícia Militar esteve na recepção do Diretório e começou a perguntar para os que ali estavam presentes se haveria algum ato; após um diálogo entre o oficial e presidente do PT-SP, Emidio de Souza, o policial se retirou; na nota, contudo, a direção considera inadequada a presença de um policial na sede do partido, tendo em vista que não cabe à PM monitorar atividades partidárias

Após reunião de integrantes do Diretório, a direção estadual do PT-SP divulgou nota esclarecendo que não houve invasão no diretório; o boato se espalhou na rede, pois, antes de começar a reunião, pois um oficial da Polícia Militar esteve na recepção do Diretório e começou a perguntar para os que ali estavam presentes se haveria algum ato; após um diálogo entre o oficial e presidente do PT-SP, Emidio de Souza, o policial se retirou; na nota, contudo, a direção considera inadequada a presença de um policial na sede do partido, tendo em vista que não cabe à PM monitorar atividades partidárias
Após reunião de integrantes do Diretório, a direção estadual do PT-SP divulgou nota esclarecendo que não houve invasão no diretório; o boato se espalhou na rede, pois, antes de começar a reunião, pois um oficial da Polícia Militar esteve na recepção do Diretório e começou a perguntar para os que ali estavam presentes se haveria algum ato; após um diálogo entre o oficial e presidente do PT-SP, Emidio de Souza, o policial se retirou; na nota, contudo, a direção considera inadequada a presença de um policial na sede do partido, tendo em vista que não cabe à PM monitorar atividades partidárias (Foto: Valter Lima)

247 - Após reunião de integrantes do Diretório, a direção estadual do PT-SP divulgou nota esclarecendo que não houve invasão no diretório.

O boato se espalhou na rede, pois, antes de começar a reunião - por volta das 14h30, um oficial da Polícia Militar esteve na recepção do Diretório e começou a perguntar para os que ali estavam presentes se haveria algum ato.

Após um diálogo cordial entre o oficial e presidente do PT-SP, Emidio de Souza, o policial se retirou.

A inadequada presença causou confusão entre a militância e ganhou as redes sociais.

Na nota, contudo, a direção considera inadequada a presença de um policial na Sede, tendo em vista que não cabe à PM monitorar atividades partidárias.

Reunião

A reunião foi marcada por mobilização para o Ato em defesa da democracia, dos direitos sociais e contra o golpe, com a presença do ex-presidente Lula, de sexta-feira, dia 18 de março.

Emidio reforçou que o ex-presidente estará presente na avenida Paulista e destacou que não há nada mais valioso do que a mobilização, pois, em sua avaliação, essa é uma forma de dar uma resposta à direita organizada.

O presidente pediu empenho da defesa do legado que Lula representa. De acordo com ele, a oposição está disposta a destruir o governo da presidenta Dilma, o legado construído por Lula e o Partido dos Trabalhadores que, em suas palavras, se consolidou como um instrumento de luta dos que mais precisam.

Durante o encontro, Emidio ainda anunciou que a Direção e a Bancada Estadual estão fazendo uma ação conjunta visando dar uma basta na arbitrariedade da PM que tenta intimidar a militância, referindo-se à invasão do Sindicato dos Metalúrgicos, na noite de sexta-feira.

Ao final da reunião, o Diretório Estadual aprovou por aclamação a substituição do ex-deputado Luiz Cláudio Marcolina, que integrava a executiva. Após ser nomeado superintendente estadual do Trabalho em São Paulo, Marcolino pediu afastamento da direção. Seu lugar será ocupado pelo coordenador do Grupo de Trabalho Eleitoral, Rodrigo Funchal.


Confira a íntegra da nota:

ESCLARECIMENTO

Em função da propagação nas redes sociais e na imprensa de boato sobre suposta invasão da Sede Estadual do PT, nesta segunda-feira, a Comissão Executiva Estadual do PT-SP esclarece que:

1) Não houve invasão à Sede do PT por parte da Polícia Militar;
2) Por volta das 14h30 um oficial da PM esteve na recepção do Diretório perguntando se haveria algum ato por ali hoje;
3) Esclarecido que não haveria ato algum mas tão somente reunião do Diretório Estadual, o Oficial se retirou;
4) Apesar de não se caracterizar a propalada invasão, consideramos inadequada a presença de um policial na Sede do Diretório para saber de suas atividades.

Não cabe à PM monitorar atividades partidárias, principalmente quando elas acontecem em locais fechados e nas suas sedes.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247