Rachel Marques critica possível fechamento de usina em Quixadá

Para a parlamentar, a decisão da retirada integral da Petrobras dos setores de produção de biocombustíveis, pode implicar no fechamento da Usina de Biodiesel de Quixadá, com previsão para encerrar as suas atividades em novembro. A deputada apresentou um requerimento solicitando a realização de audiência pública para discutir o assunto

Para a parlamentar, a decisão da retirada integral da Petrobras dos setores de produção de biocombustíveis, pode implicar no fechamento da Usina de Biodiesel de Quixadá, com previsão para encerrar as suas atividades em novembro. A deputada apresentou um requerimento solicitando a realização de audiência pública para discutir o assunto
Para a parlamentar, a decisão da retirada integral da Petrobras dos setores de produção de biocombustíveis, pode implicar no fechamento da Usina de Biodiesel de Quixadá, com previsão para encerrar as suas atividades em novembro. A deputada apresentou um requerimento solicitando a realização de audiência pública para discutir o assunto (Foto: Fatima 247)

A deputada Rachel Marques (PT) destacou, na sessão plenária desta quarta-feira (19), na Assembleia Legislativa, a aprovação pela Comissão de Fiscalização e Controle, nesta manhã, de requerimento de sua autoria solicitando a realização de audiência pública para discutir a retirada integral da Petrobras dos setores de produção de biocombustíveis, entre outros setores.

Para a parlamentar, a decisão da companhia pode implicar no fechamento da Usina de Biodiesel de Quixadá, com previsão para encerrar as suas atividades em novembro.

"A decisão de encerrar as atividades da usina está alinhada à estratégia da empresa de deixar integralmente a produção de biocombustíveis, o que considero como algo muito grave, e que vai comprometer o Estado do Ceará do ponto de vista de arrecadação de impostos e do impacto social", apontou Rachel Marques.

A deputada salientou que a usina gera diretamente 134 empregos, sendo 41 próprios e 93 terceirizados, fora os empregos indiretos. Ela lamenta ainda que o possível fechamento do equipamento afete mais de 2.072 agricultores familiares que têm contratos vigentes com a Petrobras até 2020.

"Trata-se de um local que tem produção de energia, com capacidade de produzir 108 milhões de metros cúbicos de combustível. É um parque moderno, com equipamentos de última geração e excelente tecnologia, possibilitando a geração de energia para os trabalhadores da agricultura familiar", defendeu a petista.

Ainda de acordo com Rachel Marques, a notícia sobre o fechamento da usina foi sucedida imediatamente de uma mobilização de autoridades, envolvendo a bancada federal cearense no Congresso, e representantes do Governo do Estado, dentre outras instituições.

"Estamos buscando uma solução para esta questão dos biocombustíveis, não passe pelo fechamento da usina de Quixadá, propondo que a Petrobras viabilize o funcionamento do equipamento de uma outra forma, com o Governo do Estado propiciando incentivos fiscais para a sua atividade, por exemplo", pontuou a deputada.

Fonte: Agência de Notícias da Assembleia Legislativa

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247