Racismo: polícia diz ter provas para indiciar outras pessoas

A 4ª Delegacia de Polícia Civil, na zona Norte de Porto Alegre, recebeu mais dois torcedores do Grêmio que prestaram depoimentos sobre o episódio de racismo ocorrido durante a partida contra Santos, pela Copa do Brasil; segundo o comissário de polícia Lindomar Souza, ambos contribuíram muito para identificação de novos suspeitos no caso e destacou que a polícia já tem condições de fazer indiciamentos; "Temos condições de indiciar algumas (pessoas), porque temos provas suficientes para isso", afirmou

aranha
aranha (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 – A 4ª Delegacia de Polícia Civil, na zona Norte de Porto Alegre, recebeu nesta sexta-feira (5) mais dois torcedores do Grêmio que prestaram depoimentos sobre o episódio de racismo ocorrido na semana passada durante a partida contra Santos, pela Copa do Brasil. Segundo o delegado Herbert Ferreira, foram ouvidos como testemunhas Bruno Pizoni Garcia e Clairton dos Santos.

Por sua vez, o comissário de polícia Lindomar Souza disse que ambos contribuíram muito para identificação de novos suspeitos no caso e destacou que a polícia já tem condições de fazer indiciamentos. "Temos condições de indiciar algumas (pessoas), porque temos provas suficientes para isso", afirmou. As informações são do jornal O Povo.

Como consequência do racismo contra o goleiro do Santos, Aranha, o Grêmio foi expulso da Copa do Brasil. Também por suspeita por discriminação com negros, o auditor do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) Ricardo Graiche, foi afastado do cargo. Ele teria postado conteúdo de cunho racista no Facebook mais de uma vez. O auditor excluiu seu perfil da rede social.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247