Receita por usuário da China Mobile cai no 1º semestre e deve seguir pressionada por corte de tarifas

A China Mobile reportou um crescimento de 4,7 por cento no lucro líquido de janeiro a junho.

Receita por usuário da China Mobile cai no 1º semestre e deve seguir pressionada por corte de tarifas
Receita por usuário da China Mobile cai no 1º semestre e deve seguir pressionada por corte de tarifas
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - A China Mobile informou nesta quinta-feira que a receita média por usuário (ARPU, na sigla em inglês), uma métrica da lucratividade das empresas de telecomunicações, caiu na primeira metade do ano e provavelmente seguirá recuando no segundo semestre, prejudicada pela política governamental de acabar com as tarifas de roaming e de ligações de longa distância.

A maior operadora de telefonia celular por número de assinantes também disse que, apesar disso, espera terminar o ano com “crescimento estável” na receita de serviços de telecomunicação e no lucro líquido.

Os resultados vêm à medida que a China Mobile se esforça para expandir a atuação no mercado dos EUA, com políticos tentando bloquear sua aplicação para oferecer serviços de telecomunicações transnacionais do país por motivos de segurança nacional.

“Tenho certeza de que a China Mobile nunca cometeu nenhuma ação que possa causar risco aos países a que fornece serviços”, disse o presidente-executivo, Shang Bing, em informativo sobre os resultados nesta quinta-feira.

A China Mobile reportou um crescimento de 4,7 por cento no lucro líquido de janeiro a junho, para 65,6 bilhões de iuans (9,62 bilhões de dólares), pouco acima das estimativas de analistas, ajudada por alta em usuários dos seus serviços de dados móveis. A receita operacional subiu 2,9 por cento na mesma base.

Entretanto, a receita por usuário caiu 6,6 por cento ano a ano, para 51,8 iuans, embora o tráfego de dados móveis tenha saltado mais de 150 por cento. Shang atribuiu a anomalia aos usuário que possuem aparelhos que aceitam dois SIM cards mudando do cartão da China Mobile para outro de fornecedoras rivais, assim como à competição em planos de dados ilimitados.

“Os cortes acelerados de taxas significam que ainda há uma grande pressão sobre a receita por usuário na segunda metade (do ano)”, disse Shang, em referência ao fim das taxas de roaming e serviços de longa distância. Ele não elaborou sobre as expectativas de crescimento anual.

Por Trista Shi e Maggie Liu

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247