Reunião define o rumo da briga entre os "Joões"

O atual gestor da capital pernambucana, João da Costa (PT), se reunirá hoje (30) com integrantes de seu grupo político para discutir sua posição na campanha; Encontro foi marcado após o candidato à vice na chapa petista, João Paulo, ter dito que houve descontinuidade da gestão por parte de seu sucessor; Costa já adiantou que vai colocar “lenha na fogueira”

Reunião define o rumo da briga entre os "Joões"
Reunião define o rumo da briga entre os "Joões" (Foto: Fernando Silva/PCR e Tarsio Alves/Divulgação)

Leonardo Lucena e Raphael Coutinho_PE247 – O clima entre os Joões volta a esquentar no Recife. O atual gestor da capital pernambucana, João da Costa (PT), se reunirá hoje (30) com seu grupo político para discutir sua posição na campanha e afirmou que vai colocar “lenha na fogueira” após o ex-prefeito e seu principal desafeto político, o ex-prefeito e candidato à vice na chapa petista João Paulo, ter dito que houve descontinuidade por parte de seu sucessor frente à Prefeitura do Recife (PCR). Além disso, o corte da participação da propaganda do vereador candidato à reeleição Osmar Ricardo - que é ligado ao grupo de João da Costa, aumento a tensão entre os dois. João da Costa também se mostra cada vez mais insatisfeito com a falta de empenho na defesa de sua gestão pelos companheiros de partido.

“Eles sabotaram o meu governo durante quatro anos”, declarou João da Costa, rifado da disputa pela Executiva Nacional da legenda. Já o vereador Osmar Ricardo, candidato à reeleição na Câmara Municipal, disparou contra o ex-prefeito: “Se o PT perder a Prefeitura do Recife, o culpado se chama João Paulo”, afirmou. “Ele (João Paulo) é muito ‘estrela’, tem é que se colocar no lugar dele e se preocupar com a campanha”, acrescentou.

A rusga entre João Paulo e João da Costa voltou a ficar mais evidente após o ex-prefeito ter afirmado que a administração do PT somou apenas oito anos (sem contar os quase quatro anos de Costa na Prefeitura da Capital). Sobre o assunto, João Paulo disse, em entrevista ao Jornal do Commercio, que a descontinuidade é uma avaliação do eleitorado, não sendo, portanto, uma opinião pessoal. “Não vamos levar em consideração o que vou dizer aqui, eu estou falando do sentimento do eleitor de onde a gente chega”, comentou.Em relação ao fato de não citar João da Costa nas campanhas, João Paulo reforçou a continuidade desta conduta. “Eu posso falar do que foi feito na nossa (minha) gestão”, ponderou.

Mas outro fato que acirrou os ânimos dentro do PT foi o suposto “boicote” feito pelo partido ao vereador Osmar Ricardo. O parlamentar reclama que o seu material para o guia, cujo tempo é de 20 segundos, não foi veiculado pela sigla.

As informações dão conta de que o corte teria sido uma retaliação. Isso porque, no último domingo (26), militantes do vereador petista foram vistos em uma caminhada realizada pelo candidato Geraldo Júlio (PSB) no bairro de Santo Amaro, reduto de Osmar. O postulante também compareceu a inauguração do comitê do socialista.

“Enviei um requerimento e estou aguardando uma resposta do próprio Humberto e da coordenação da campanha. Espero por uma justificativa”, disse. “Fui informado de que houve um erro na grade, mas ainda não assistir ao guia”, complementou. Pelo andar da carruagem a briga interna do PT deve se acirrar ainda mais na reta final da campanha.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247