Reunião do PMDB tem briga, acusações e até tiro

Clima esquentou na sede do partido em Goiânia, na noite desta quarta-feira; Pablo Rezende, da Juventude do PMDB e ligado a Iris Rezende, olhava documentos relativos à eleição para o diretório estadual quando o deputado estadual Paulo Cezar Martins entrou na sala e então começou a discussão; os dois e outros peemedebistas começaram a briga e um segurança teria disparado um tiro (foto mostra o sinal no teto) para separar a briga; no centro da crise está a disputa pelo comando do partido; Pablo apoia Nailton Oliveira, candidato de Iris, e Paulo Cezar apoia o deputado federal Daniel Vilela; eleição está marcada para fevereiro

Clima esquentou na sede do partido em Goiânia, na noite desta quarta-feira; Pablo Rezende, da Juventude do PMDB e ligado a Iris Rezende, olhava documentos relativos à eleição para o diretório estadual quando o deputado estadual Paulo Cezar Martins entrou na sala e então começou a discussão; os dois e outros peemedebistas começaram a briga e um segurança teria disparado um tiro (foto mostra o sinal no teto) para separar a briga; no centro da crise está a disputa pelo comando do partido; Pablo apoia Nailton Oliveira, candidato de Iris, e Paulo Cezar apoia o deputado federal Daniel Vilela; eleição está marcada para fevereiro
Clima esquentou na sede do partido em Goiânia, na noite desta quarta-feira; Pablo Rezende, da Juventude do PMDB e ligado a Iris Rezende, olhava documentos relativos à eleição para o diretório estadual quando o deputado estadual Paulo Cezar Martins entrou na sala e então começou a discussão; os dois e outros peemedebistas começaram a briga e um segurança teria disparado um tiro (foto mostra o sinal no teto) para separar a briga; no centro da crise está a disputa pelo comando do partido; Pablo apoia Nailton Oliveira, candidato de Iris, e Paulo Cezar apoia o deputado federal Daniel Vilela; eleição está marcada para fevereiro (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Terminou em briga e tiro uma reunião na sede do PMDB, em Goiânia, na noite desta quarta-feira. O presidente nacional da Juventude do PMDB, Pablo Rezende, que é ligado ao ex-governador Iris Rezende, e o deputado estadual Paulo Cezar Martins, que apoia o deputado federal Daniel Vilela para a presidência do diretório, protagonizaram uma briga que só foi interrompida por disparo de arma de fogo.

A confusão começou porque Pablo e integrantes da chapa de Nailton Oliveira, que é o candidato de Iris para o diretório, examinavam documentos com indícios de fralde e Paulo Cezar tentou impedir o acesso. 

“Nós tínhamos autorização do presidente da Comissão Provisória, Pedro Chaves, para fazer cópias da documentação. Há uma suspeita de fraude, nós entramos com um pedido na justiça para impugnar a outra chapa”, afirmou Pablo ao Jornal Opção.

Pablo Rezende acusa o deputado de quebrar a sala inteira e os dois então começaram a brigar. Paulo Cezar afirma que repreendeu os colegas de partido porque eles não teriam permissão para ver os documentos da eleição. O deputado diz que Pablo e outros homens começaram a lhe agredir e então um segurança teria disparado para separar a briga.

 "Vieram cinco para cima de mim, eu estava apanhando”, disse o deputado ao Opção. Ele conta ainda que a ação teria sido orquestrada pela ex-deputada Dona Iris, mulher de Iris Rezende. "Ela está com medo de perder o poder. Mandou os jagunços dela lá para tentar inviabilizar as eleições. Dona Iris está tentando manter o domínio do partido. Quer manter o ‘panelão’ do PMDB e nós estamos reagindo democraticamente. Ela quer ser candidata a senadora e está com medo de perder de novo”, acusou o parlamentar.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247