Reunião para definir nova tarifa de ônibus é adiada

Após a Justiça determinar que qualquer aumento das tarifas do transporte público de ônibus seja suspenso até que o Grande Recife Consórcio apresente um estudo técnico completo que justifique a elevação dos valores, o governador Paulo Câmara (PSB) optou pelo adiamento da reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), que estava marcada para esta sexta-feira (12) para discutir a revisão tarifária; setor defende reajuste de 11,02% nos valores das tarifas

Após a Justiça determinar que qualquer aumento das tarifas do transporte público de ônibus seja suspenso até que o Grande Recife Consórcio apresente um estudo técnico completo que justifique a elevação dos valores, o governador Paulo Câmara (PSB) optou pelo adiamento da reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), que estava marcada para esta sexta-feira (12) para discutir a revisão tarifária; setor defende reajuste de 11,02% nos valores das tarifas
Após a Justiça determinar que qualquer aumento das tarifas do transporte público de ônibus seja suspenso até que o Grande Recife Consórcio apresente um estudo técnico completo que justifique a elevação dos valores, o governador Paulo Câmara (PSB) optou pelo adiamento da reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), que estava marcada para esta sexta-feira (12) para discutir a revisão tarifária; setor defende reajuste de 11,02% nos valores das tarifas (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - Após a Justiça determinar que qualquer aumento das tarifas do transporte público de ônibus seja suspenso até que o Grande Recife Consórcio apresente um estudo técnico completo, além da documentação que justifique a elevação dos valores, o governador Paulo Câmara (PSB) optou pelo adiamento da reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), que estava marcada para esta sexta-feira (12) para discutir a revisão tarifária para este ano. Os empresários do setor defendem um reajuste de 11,02% nos valores das tarifas de ônibus da Região Metropolitana do Recife.

A ação judicial que resultou na suspensão da reunião do CSTM pelo juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública, Djalma Adrelino Nogueira Junior, foi impetrada na terça-feira (10) pela Rede de Articulação pela Mobilidade (RAMO), movimento social que agrega várias entidades de luta pelo transporte público. "A decisão é fruto de um trabalho técnico bem realizado e não acreditamos que o governo ou os empresários vão conseguir revertê-la. Mas a batalha nunca se encerra. Se recorrerem vamos responder ao recurso", afirmou o advogado Thiago Scavuzzi, do Centro Popular de Direitos Humanos

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE), que reúne as empresas de ônibus, pleiteia um aumento da tarifa de 11,02%, o que faria com que o Anel A, utilizado por cerca de 80% dos passageiros da Região Metropolitana, passaria dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,55. Já o anel B sairia de R$ 4,40 para R$ 4,90; o D, de R$ 3,45 para R$ 3,85 e o G de R$ 2,10 para R$ 2,35.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247