Rui anuncia aumento de fiscalização em Maceió

O prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), anunciou que novos pontos de fiscalização eletrônica serão instalados em avenidas da capital a fim de coibir o excesso de velocidade, casos da Josepha de Mello (Cruz das Almas/São Jorge) e a Via Litorânea (Cruz das Almas/Jacarecica); segundo ele, Maceió era a única capital do país a não possuir pardais eletrônicos, com o número de agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) insuficiente para fiscalizar os mais de 300 mil veículos

Prefeito Rui Palmeira Participa do Lan�amento do Livro Economia de Macei�, de Alexandre Manoel. Foto:Marco Ant�nio/SECOM *** Local Caption *** Hotel Ponta Verde
Prefeito Rui Palmeira Participa do Lan�amento do Livro Economia de Macei�, de Alexandre Manoel. Foto:Marco Ant�nio/SECOM *** Local Caption *** Hotel Ponta Verde (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O prefeito Rui Palmeira (PSDB) fez um balanço das ações executadas ao longo dos 100 primeiros dias de gestão, nesta segunda-feira (10), em entrevista ao G1. Entre as ações destacadas pelo gestor municipal está a implantação da zona azul e da fiscalização eletrônica em vias públicas, além de medidas que, segundo ele, devem amenizar a poluição nos riachos Salgadinho e Águas Férreas, em Cruz das Almas.

Na entrevista, Rui Palmeira garantiu que novos pardais serão instalados em mais avenidas da capital, a fim de coibir o excesso de velocidade. Segundo ele, Maceió era a única capital do país a não possuir pardais eletrônicos, com o número de agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) insuficiente para fiscalizar os mais de 300 mil veículos.

"Vamos continuar implantando os radares. Eu entendo que, numa capital com mais de um milhão de habitantes e mais de 300 mil veículos em circulação, é impossível você ter um agente de trânsito em toda esquina. Então, implantamos os radares e vamos intensificar a fiscalização", disse.

Ainda de acordo com o prefeito, as próximas avenidas a ganharem fiscalização eletrônica serão a Josepha de Mello (Cruz das Almas/São Jorge) e a Via Litorânea (Cruz das Almas/Jacarecica).

"Temos vias na cidade em que, hoje, as pessoas trafegam em altíssima velocidade. Estas vias precisam, urgentemente, de radares. Há um excesso de velocidade nesses pontos, e isso já está sendo estudado pela SMTT", destacou.

Despoluição

Outro ponto destacado pelo prefeito durante a entrevista foi o trabalho para despoluição dos riachos Salgadinho e Águas Férreas. Segundo Rui Palmeira, há um processo tramitando no Tesouro Nacional, relativo a um empréstimo da Prefeitura junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) - cujo valor não foi divulgado. Tal empréstimo será empregado em ações para amenizar os efeitos da poluição nas praias da Avenida e de Cruz das Almas, respectivamente.

"Por meio do método do jardim filtrante e de alguns barramentos, além da construção de uma estação elevatória que vai bombear parte da água para o emissário submarino, iremos melhorar a situação do Salgadinho. Portanto, colocamos estes projetos na carteira de empréstimo do CAF. Trata-se de uma tecnologia interessante e que vem sendo testada em várias partes do mundo, pois, foi desenvolvida por uma empresa francesa, que é especialista no assunto. Portanto, a gente espera, com a liberação do recurso, começar as obras dos jardins filtrantes o mais rapidamente possível", explicou.

"Domingo é meia"

na mesma entrevista, Palmeira destacou o projeto do "Domingo é meia", uma das propostas de campanha para a reeleição do prefeito e que prevê a oferta de passagem de ônibus, pela metade do preço, a todos os usuários de transporte coletivo. De acordo com Rui Palmeira, o Poder Executivo ainda irá encaminhar o Projeto de Lei para a Câmara de Vereadores, a fim de que seja aprovado e finalmente comece a funcionar aos domingos. Segundo ele, falta apenas acrescentar ao texto a origem dos recursos que irão subsidiar as empresas.

"Precisamos encaminhar o projeto de Lei para a Câmara Municipal de Maceió até este mês maio, para que, em junho, o Domingo é Meia esteja funcionando devidamente. Nós ainda não implantamos porque, conforme a nossa licitação, nós precisamos mostrar de onde virá os recursos, já que a prefeitura vai ter de subsidiar o Domingo é Meia. A gente não pode simplesmente criar um benefício e não mostrar de onde vem o recurso, pois, agindo desta forma, criaríamos um "peso" para todo mundo. Então, vamos encaminhar o projeto em maio para que, em junho, possamos colocá-lo em vigor", concluiu.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247