Rui: 'Levy está apertando o cinto demais'

Embora esteja conseguindo manter em ordem as contas do Estado, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), reclama do arrocho conduzido pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy; "Estados e municípios que têm poder de endividamento, como a Bahia, por exemplo. Por que não liberar? Sou economista e entendo bem a opção que ele adotou, apertar o máximo possível para depois ir afrouxando aos poucos. Nem tanto, nem tão pouco", critica o governador baiano

Embora esteja conseguindo manter em ordem as contas do Estado, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), reclama do arrocho conduzido pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy; "Estados e municípios que têm poder de endividamento, como a Bahia, por exemplo. Por que não liberar? Sou economista e entendo bem a opção que ele adotou, apertar o máximo possível para depois ir afrouxando aos poucos. Nem tanto, nem tão pouco", critica o governador baiano
Embora esteja conseguindo manter em ordem as contas do Estado, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), reclama do arrocho conduzido pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy; "Estados e municípios que têm poder de endividamento, como a Bahia, por exemplo. Por que não liberar? Sou economista e entendo bem a opção que ele adotou, apertar o máximo possível para depois ir afrouxando aos poucos. Nem tanto, nem tão pouco", critica o governador baiano (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Embora esteja conseguindo manter em ordem as contas do Estado, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), reclama do arrocho conduzido pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Rui afirmou ao jornal A Tarde que o ministro "tem exagerado no aperto dos cintos", o que estaria contribuindo com os efeitos da crise.

"Estados e municípios que têm poder de endividamento, como a Bahia, por exemplo. Por que não liberar? Sou economista e entendo bem a opção que ele adotou, apertar o máximo possível para depois ir afrouxando aos poucos. Nem tanto, nem tão pouco", criticou o governador.

De acordo com a coluna Tempo Presente, de A Tarde, houve uma queda de receita de 4%, a maior em dez anos. "Parece pouco, mas 4% de R$ 40 bilhões, significa R$ 1,6 bilhão. É dinheiro demais", lamentou Rui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247