Rui quer evitar 'falhas' do governo Wagner

Publicação do jornal A Tarde diz que o governador Rui Costa teria admitido que a gestão de seu antecessor e correligionário, Jaques Wagner, teve "falhas" na gestão patrimonial, contábil, orçamentária e financeira; ainda segundo o diário, Rui disse que está empenhado em evitar que os erros de Wagner sejam repetidos na sua administração, e fez um levantamento das notificações do órgão nos últimos cinco anos; "Esse foi um guia. Eu me pautei por estas notificações para corrigir erros, distorções, ilegalidades, desvios que havia em todos os órgãos do Estado"

Publicação do jornal A Tarde diz que o governador Rui Costa teria admitido que a gestão de seu antecessor e correligionário, Jaques Wagner, teve "falhas" na gestão patrimonial, contábil, orçamentária e financeira; ainda segundo o diário, Rui disse que está empenhado em evitar que os erros de Wagner sejam repetidos na sua administração, e fez um levantamento das notificações do órgão nos últimos cinco anos; "Esse foi um guia. Eu me pautei por estas notificações para corrigir erros, distorções, ilegalidades, desvios que havia em todos os órgãos do Estado"
Publicação do jornal A Tarde diz que o governador Rui Costa teria admitido que a gestão de seu antecessor e correligionário, Jaques Wagner, teve "falhas" na gestão patrimonial, contábil, orçamentária e financeira; ainda segundo o diário, Rui disse que está empenhado em evitar que os erros de Wagner sejam repetidos na sua administração, e fez um levantamento das notificações do órgão nos últimos cinco anos; "Esse foi um guia. Eu me pautei por estas notificações para corrigir erros, distorções, ilegalidades, desvios que havia em todos os órgãos do Estado" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Publicação do jornal A Tarde diz que o governador Rui Costa teria admitido na terça-feira (5) que a gestão de seu antecessor e correligionário, Jaques Wagner (atualmente ministro da Casa Civil), apresentou "falhas" na gestão patrimonial, contábil, orçamentária e financeira.

Ainda segundo A Tarde, Rui disse que está empenhado em evitar que os erros de Wagner sejam repetidos na sua administração. O governador participou da cerimônia de recondução do conselheiro Inaldo da Paixão à presidência do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e informou que fez um levantamento das notificações do órgão nos últimos cinco anos.

"Esse foi um guia. Eu me pautei por estas notificações para corrigir erros, distorções, ilegalidades, desvios que havia em todos os órgãos do Estado", disse Rui em entrevista ao jornal A Tarde. Para ele, só o "diálogo maduro" com os dirigentes de órgãos estaduais poderá resultar na economia do dinheiro público.

"O dinheiro não é meu, não é do deputado, não é do prefeito, não é do conselheiro. O dinheiro pertence à população e, portanto, nós temos que cuidar de cada centavo que o povo paga de imposto".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247