Salvador deve receber 10% mais turistas neste verão

Salvador deverá receber um número de 5% a 10% maior de turistas na cidade na alta estação, em comparação com o mesmo período do ano passado; essa é a estimativa da prefeitura, feita por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, e que leva em conta dois fatores: os investimentos do governo municipal em infraestrutura, como a requalificação da orla; e a alta do dólar, que torna os destinos internacionais mais caros para os brasileiros, e os nacionais mais baratos para os visitantes de outros países; a prefeitura estima que cada turista gaste cerca de R$ 200 por dia na compra de objetos, refeição e táxi, o que gera uma renda para cidade de aproximadamente R$ 28 milhões

Salvador deverá receber um número de 5% a 10% maior de turistas na cidade na alta estação, em comparação com o mesmo período do ano passado; essa é a estimativa da prefeitura, feita por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, e que leva em conta dois fatores: os investimentos do governo municipal em infraestrutura, como a requalificação da orla; e a alta do dólar, que torna os destinos internacionais mais caros para os brasileiros, e os nacionais mais baratos para os visitantes de outros países; a prefeitura estima que cada turista gaste cerca de R$ 200 por dia na compra de objetos, refeição e táxi, o que gera uma renda para cidade de aproximadamente R$ 28 milhões
Salvador deverá receber um número de 5% a 10% maior de turistas na cidade na alta estação, em comparação com o mesmo período do ano passado; essa é a estimativa da prefeitura, feita por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, e que leva em conta dois fatores: os investimentos do governo municipal em infraestrutura, como a requalificação da orla; e a alta do dólar, que torna os destinos internacionais mais caros para os brasileiros, e os nacionais mais baratos para os visitantes de outros países; a prefeitura estima que cada turista gaste cerca de R$ 200 por dia na compra de objetos, refeição e táxi, o que gera uma renda para cidade de aproximadamente R$ 28 milhões (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Salvador deverá receber um número de 5% a 10% maior de turistas na cidade na alta estação, em comparação com o mesmo período do ano passado. Essa é a estimativa da prefeitura, feita por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), e que leva em conta dois fatores: os investimentos do governo municipal em infraestrutura, como a requalificação da orla; e a alta do dólar, que torna os destinos internacionais mais caros para os brasileiros, e os nacionais mais baratos para os visitantes de outros países.

De acordo com o titular da Secult, Érico Mendonça, a divulgação com antecedência de eventos como o Réveillon e o Carnaval, em parceria com o trade turístico e realizada nos âmbitos local e nacional, também contribuiu para esse quadro.

"O Réveillon Salvador 2016, por exemplo, divulgamos em setembro tanto em Salvador quanto em São Paulo, e a mesma estratégia será realizada esta semana em relação ao Carnaval. A iniciativa faz com que o trade tenha mais tempo para se organizar e fazer a divulgação, atraindo assim mais visitantes".

Na quinta-feira (26), o prefeito ACM Neto apresentou o Carnaval à imprensa e ao trade na capital paulista, em dois eventos distintos, um no Hotel Renaissance e outro no Tivoli Mofarrej.

E as expectativas já começam a se cumprir. De acordo com a empresa CVC, uma das maiores operadoras de turismo da América Latina, todos os pacotes oferecidos para a virada do ano na capital baiana já foram vendidos. Por conta da demanda, foram disponibilizados mais três vôos extras para a cidade. A festa este ano acontece entre os dias 28 de janeiro e 1º de janeiro na Praça Cairu, no Comércio, e traz nomes locais e nacionais como Ilê Aiyê, Ivete Sangalo, Daniela Mercury Harmonia do Samba, Wesley Safadão, Capital Inicial, Jota Quest e O Rappa.

Cruzeiros e vôos

Os visitantes também chegarão pelo mar. Na temporada de cruzeiros, que acontece de 5 de novembro deste ano a 1º de maio de 2016, estão previstas a chegada de 60 embarcações que reunirão 140 mil pessoas, considerando uma ocupação de 100% no período do Carnaval e de cerca de 80% nos demais períodos. A Secult estima que cada turista gaste cerca de R$ 200 por dia na compra de objetos, refeição e táxi, o que gera uma renda para cidade de aproximadamente R$ 28 milhões

O secretário Érico Mendonça afirma que os números estão um pouco abaixo em comparação com o mesmo período do ano passado, devido ao fato de as empresas alegarem dificuldades operacionais no Brasil, ocasionando assim a redução no número de passageiros.

"No entanto, é sempre positivo esse tipo de turismo. As pessoas que vem desses cruzeiros passam pouco tempo na cidade e a possibilidade delas retornarem para conhecer melhor Salvador é muito grande, o que é bom para todos", aponta.

Quanto à chegada de visitantes pelo Aeroporto Internacional de Salvador, a expectativa também é positiva. A companhia aérea Azul já confirmou a operação, a partir deste mês de dezembro, de mais uma opção de voo para paulistas e soteropolitanos: a rota Congonhas-Salvador (atualmente a empresa disponibiliza apenas aeronaves para o trajeto Guarulhos-Salvador).

De acordo com o estudo 'O Brasil que voa', divulgado pela Secretaria de Aviação Civil em 2014, a ponte aérea Salvador-São Paulo é a terceira mais importante do país, com movimento anual de 1,6 milhões de passageiros, atrás apenas da Rio-São Paulo, com 4,2 milhões, e de Brasília-São Paulo, com 2,1 milhões.

Em termos comparativos, a ponte aérea Salvador-São Paulo tem 10% das dez principais rotas entre dois municípios da aviação brasileira. No Nordeste, além de Salvador, apenas a rota Recife-São Paulo aparece entre as dez principais do país.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247