Secretaria da Saúde reforça a fiscalização em estabelecimentos que comercializam pescado

A operação tem o objetivo de garantir a qualidade do pescado, principalmente em pontos de comercio da periferia, locais que maior venda do produto

A operação tem o objetivo de garantir a qualidade do pescado, principalmente em pontos de comercio da periferia, locais que maior venda do produto
A operação tem o objetivo de garantir a qualidade do pescado, principalmente em pontos de comercio da periferia, locais que maior venda do produto (Foto: Renata Paiva)

Ceará 247 - A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) intensificou as suas ações de fiscalização por meio da “Operação Semana Santa” em estabelecimentos que comercializam peixes e crustáceos. A operação, executada por meio da Célula de Vigilância Sanitária (CEVISA), tem o objetivo de garantir a qualidade do pescado, principalmente em pontos de comercio da periferia, locais que maior venda do produto.

As ações acontecem desde o dia 23 de março no período diurno em supermercados e peixarias. Durante a noite, a fiscalização ocorre nas lojas do entorno dos Mercados São Sebastião, Do Carlito Pamplona, do Montese e de Messejana.

A operação reúne cerca de 18 profissionais da Coordenadoria de Vigilância Sanitária (Covis) entre eles, médico veterinário, fiscais, capatazes e motorista com apoio da Policia Militar, para garantir a segurança da equipe. Durante a abordagem, os fiscais observam a temperatura ambiente em que está conservado o produto, a forma correta de armazenamento e a presença do selo de inspeção, comprovando a qualidade da mercadoria. Diante de irregularidade em relação aos produtos, é feita a apreensão, em seguida encaminhado para a câmara de refrigeração da CEVISA. Após passar por análises em laboratório, se estiver apto para o consumo, os produtos serão doados a instituições  de caridade cadastradas, quando não, são encaminhados para o aterro sanitário.

Segundo o coordenador da equipe de Produtos de Origem Animal e Serviços Veterinários, Marcondes Chaves, existem detalhes que o próprio consumidor pode adotar para verificar a qualidade do produto.  “Em casos do pescado fresco, ele deverá esta conservado em gelo e observado a cor das guelras, consistência da carne, aderência das escamas, o cheiro característico e se for congelado, verificar se o produto esta com a temperatura que o fabricante determina, além do selo de inspeção. Nos casos dos crustáceos: verificar se a carapaça esta bem aderida, se os artículos (patas) estão firmes, e se mantem a curvatura bem como o cheiro característico. Se for congelado, observar as mesmas informações que são cobradas nos peixes; os bivalvos dever ser comercializados vivos”, informou o Marcondes.

A população poderá entrar em contato com a Covis em casos de irregularidades pelo disk denúncia, número 150, de segunda à sexta-feira, em horário comercial, de 8 às 17h.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247