Secretaria de Educação reconhece validade de diplomas do Mercosul

O vereador Acrísio Sena (PT) comemorou a Nota Técnica expedida pela Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza, admitindo diplomas de alunos que cursam pós-graduação strictu sensu nas universidades pertencentes ao Mercosul. “É a vitória de uma luta que começou em 2015”, disse Acrísio, autor do projeto aprovado em junho de 2016 pela Câmara Municipal

O vereador Acrísio Sena (PT) comemorou a Nota Técnica expedida pela Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza, admitindo diplomas de alunos que cursam pós-graduação strictu sensu nas universidades pertencentes ao Mercosul. “É a vitória de uma luta que começou em 2015”, disse Acrísio, autor do projeto aprovado em junho de 2016 pela Câmara Municipal
O vereador Acrísio Sena (PT) comemorou a Nota Técnica expedida pela Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza, admitindo diplomas de alunos que cursam pós-graduação strictu sensu nas universidades pertencentes ao Mercosul. “É a vitória de uma luta que começou em 2015”, disse Acrísio, autor do projeto aprovado em junho de 2016 pela Câmara Municipal (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - “É a vitória de uma luta que começou em 2015”, celebrou o vereador Acrísio Sena (PT), hoje (23) pela manhã, no plenário da Câmara Municipal de Fortaleza, referindo-se à Nota Técnica expedida pela Secretaria Municipal de Educação (SME), admitindo diplomas de alunos que cursam pós-graduação strictu sensu nas universidades pertencentes ao Mercosul. Ainda em 8 de junho de 2016, a Câmara Municipal aprovou o projeto de indicação nº 74/2016, de autoria de Acrísio, que admite a validade de diplomas de pós-graduação emitidos por instituições de ensino superior do Mercosul para fins de ensino e pesquisa em Fortaleza. Os diplomas devem ser revalidados e aceitos quando demonstrada a compatibilidade da carga horária e do conteúdo programático com cursos equivalentes em território nacional.

Segundo o documento da SME, os diplomas são compatíveis com a Resolução nº 03/2016 da Câmara Superior do Conselho Nacional de Educação. Isso permitirá promoção por titulação segundo a lei nº 9.249/2007 e Portaria 261/2012 da SME. “Fizemos várias reuniões com representantes dos professores da rede municipal e com a SME para tratar da matéria. Nossos professores investem em cursos desta natureza para poder ter ascensão funcional e como forma de uma qualificação feita em outro país. Há também a questão da aquisição de novas experiências educacionais. Hoje, podemos celebrar esta conquista”, lembrou o parlamentar. Os títulos de mestre e doutor outorgados por cursos legalmente ofertados nos demais países no MERCOSUL possuem validade automática no Brasil.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247