Segundo Latuff, a borracha de apagar direitos

A bala de borracha da Polícia Militar é ilustrada na charge do cartunista Carlos Latuff como um instrumento de apagar direitos; no fim de semana, de cerca de mil manifestantes contra a Copa do Mundo, 262 foram detidos em São Paulo, inclusive quatro jornalistas

A bala de borracha da Polícia Militar é ilustrada na charge do cartunista Carlos Latuff como um instrumento de apagar direitos; no fim de semana, de cerca de mil manifestantes contra a Copa do Mundo, 262 foram detidos em São Paulo, inclusive quatro jornalistas
A bala de borracha da Polícia Militar é ilustrada na charge do cartunista Carlos Latuff como um instrumento de apagar direitos; no fim de semana, de cerca de mil manifestantes contra a Copa do Mundo, 262 foram detidos em São Paulo, inclusive quatro jornalistas (Foto: Felipe L. Goncalves)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Neste final de semana, São Paulo foi palco de manifestações contra a Copa do Mundo, que acabou em atos de vandalismo, conflito com a polícia e 262 detidos - entre cerca de mil participantes. Entre os detidos, estavam quatro jornalistas. Nesta segunda-feira 24, o cartunista Carlos Latuff ilustra a bala de borra da Polícia Militar, que considerou a ação um "sucesso", como um instrumento de apagar direitos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email