Sem espaço no PSB, Fernando Bezerra Coelho migra para PMDB

Sem espaço no PSB, o senador Fernando Bezerra Coelho deixou a legenda socialista e se filiou ao PMDB. Mudança aconteceu após uma longa negociação do parlamentar com outras legendas, incluindo o DEM, do presidente da Câmara Rodrigo Maia (RJ), e do ministro da Educação, Mendonça Filho (PE); no ato de filiação, estavam presentes peemedebistas de peso, como os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), o presidente nacional do partido, senador Romero Jucá (RR), e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) que, assim como Fernando, são investigados ou foram citados em delações da Lava Jato

Sem espaço no PSB, o senador Fernando Bezerra Coelho deixou a legenda socialista e se filiou ao PMDB. Mudança aconteceu após uma longa negociação do parlamentar com outras legendas, incluindo o DEM, do presidente da Câmara Rodrigo Maia (RJ), e do ministro da Educação, Mendonça Filho (PE); no ato de filiação, estavam presentes peemedebistas de peso, como os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), o presidente nacional do partido, senador Romero Jucá (RR), e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) que, assim como Fernando, são investigados ou foram citados em delações da Lava Jato
Sem espaço no PSB, o senador Fernando Bezerra Coelho deixou a legenda socialista e se filiou ao PMDB. Mudança aconteceu após uma longa negociação do parlamentar com outras legendas, incluindo o DEM, do presidente da Câmara Rodrigo Maia (RJ), e do ministro da Educação, Mendonça Filho (PE); no ato de filiação, estavam presentes peemedebistas de peso, como os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), o presidente nacional do partido, senador Romero Jucá (RR), e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) que, assim como Fernando, são investigados ou foram citados em delações da Lava Jato (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - Sem espaço no PSB, o senador Fernando Bezerra Coelho deixou a legenda socialista e se filiou ao PMDB. Mudança aconteceu após uma longa negociação do parlamentar com outras legendas, incluindo o DEM, do presidente da Câmara Rodrigo Maia (RJ), e do ministro da Educação, Mendonça Filho (PE). Ambos trabalham pela reestruturação do DEM e veem assediando os integrantes do PSB insatisfeitos com o partido.

No ato de filiação, estavam presentes peemedebistas de peso, como os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), o presidente nacional do partido, senador Romero Jucá (RR), e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Assim como Fernando, todos são investigados pela Lava Jato ou foram citados em delações premiadas como beneficiários de propinas por meio de caixa 2.

Ao todo, pelo menos 12 parlamentares pretendem deixar a legenda socialista. Como parte dos parlamentares insistiram em contrariar a diretriz partidária e permanecer na base governista, o partido abriu um procedimento disciplinar que pode resultar na expulsão dos revoltosos dos quadros da legenda. Este era o caso do senador Fernando Bezerra Coelho e do seu filho, o ministro das Minas e Energia e deputado licenciado, Fernando Bezerra Coelho Filho.

A disputa pelos dissidentes gerou atritos entre o PMDB e o DEM. Na semana passada, o líder do DEM na Câmara, Efraim Filho (PB), afirmou que o DEM não vem sendo respeitado pelo governo diante do assédio dos peemedebistas em torno dos parlamentares que já vinham negociando sua ida para o DEM.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247