Senado aprova empréstimos para Sergipe de mais de R$ 45 milhões

O primeiro será feito junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento, no valor de 5,7 milhões de dólares (cerca de R$ 11 milhões), para o Projeto de Modernização Fazendária do Estado de Sergipe; o segundo será firmado com o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola no valor de R$ 35 milhões para o Projeto de Desenvolvimento de Negócios Rurais para Pequenos Produtores; para ambos há contrapartida do Estado

Senado aprova empréstimos para Sergipe de mais de R$ 45 milhões
Senado aprova empréstimos para Sergipe de mais de R$ 45 milhões

Sergipe 247 - O Senado Federal aprovou na última terça-feira (9), dois empréstimos para o Estado de Sergipe. O primeiro junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de 5,7 milhões de dólares, para o Projeto de Modernização Fazendária do Estado de Sergipe (Promofaz). O segundo com o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) no valor de R$ 35 milhões para o Projeto de Desenvolvimento de Negócios Rurais para Pequenos Produtores (Projeto Dom Távora).

O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) defendeu a aprovação do primeiro empréstimo explicando que ele será destinado à infraestrutura e modernização da máquina fazendária do Estado de Sergipe. “O projeto busca fortalecer a gestão fiscal do Estado, com vistas ao incremento de sua receita própria, aumento na efetividade e qualidade do gasto público”, reforçou. O investimento total é de quase 8 milhões de dólares, sendo que o Estado entra com uma contrapartida de 2,1 milhões de dólares.

Sobre o segundo contrato, o parlamentar explicou que o programa "tem como objetivo contribuir para a geração de emprego e renda sustentáveis em 15 municípios pobres do Estado”. Executado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, o projeto irá promover e apoiar os negócios rurais e o empreendedorismo de aproximadamente 12 mil famílias rurais pobres, com ou sem terra, trabalhando na agropecuária e/ou em atividades rurais não agrícolas, incluindo, também, produtores organizados em associações e/ou grupos, para fortalecer a agricultura familiar e reduzir a pobreza no meio rural. O valor total do investimento é de R$ 62 milhões, sendo R$ 35 milhões financiados pelo FIDA, vinculado à ONU, e R$ 27 milhões de contrapartida do Estado.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247