Servidor da capital descobre que está ‘morto’ para o banco ao tentar sacar 13º

Um dia depois do Natal o auxiliar de enfermagem José Carlos de Oliveira Souza foi até uma agência do Banrisul, em Porto Alegre, para sacar o 13º via empréstimo bancário; este ano, a Prefeitura seguiu os passos do governo estadual e a única forma de receber o benefício ainda em 2017 é por meio de empréstimo para quem já é correntista do Banrisul – aqueles que não são, só poderão dispor do montante sem parcelamento a partir de 3 de janeiro; Souza, no entanto, foi impedido de receber; no sistema, o servidor aparecia registrado como morto

Um dia depois do Natal o auxiliar de enfermagem José Carlos de Oliveira Souza foi até uma agência do Banrisul, em Porto Alegre, para sacar o 13º via empréstimo bancário; este ano, a Prefeitura seguiu os passos do governo estadual e a única forma de receber o benefício ainda em 2017 é por meio de empréstimo para quem já é correntista do Banrisul – aqueles que não são, só poderão dispor do montante sem parcelamento a partir de 3 de janeiro; Souza, no entanto, foi impedido de receber; no sistema, o servidor aparecia registrado como morto
Um dia depois do Natal o auxiliar de enfermagem José Carlos de Oliveira Souza foi até uma agência do Banrisul, em Porto Alegre, para sacar o 13º via empréstimo bancário; este ano, a Prefeitura seguiu os passos do governo estadual e a única forma de receber o benefício ainda em 2017 é por meio de empréstimo para quem já é correntista do Banrisul – aqueles que não são, só poderão dispor do montante sem parcelamento a partir de 3 de janeiro; Souza, no entanto, foi impedido de receber; no sistema, o servidor aparecia registrado como morto (Foto: Leonardo Lucena)

Fernanda Canofre, Sul 21 - Um dia depois do Natal, na última terça-feira (26), o auxiliar de enfermagem José Carlos de Oliveira Souza foi até uma agência do Banrisul, em Porto Alegre, para sacar o 13º via empréstimo bancário. Este ano, a Prefeitura seguiu os passos do Governo do Estado e a única forma de receber o benefício ainda em 2017 é por meio de empréstimo para quem já é correntista do Banrisul – aqueles que não são, só poderão dispor do montante sem parcelamento a partir de 3 de janeiro. Souza, no entanto, foi impedido de receber. No sistema, o servidor aparecia registrado como morto.

O funcionário do banco chegou a virar a tela do computador, para que Souza pudesse entender melhor o que estava acontecendo. Ele conta que ficou "espantado", "sem entender nada". O bancário ligou para a secretaria de Administração da Prefeitura de Porto Alegre, explicando que o cliente estava com ele, mas disseram que o servidor teria que ir até o local pessoalmente, para fornecer "prova de vida".

"Surreal, não tem outra definição. Eu estava esperando esse dinheiro para fazer as festas do final de ano, agora não vou ter", conta ele, que é servidor público municipal há 30 anos.

Há seis meses, faz malabarismos para fechar o roçamento da família com o parcelamento de salários. "Não consegui mais me endireitar desde que começou o parcelamento, sempre tinha uma reserva, agora não estou conseguindo mais".

Para que os municipários pudessem solicitar o 13º ao Banrisul, a lista com dados e informações foi enviada pela Procempa (Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre) ao banco. Segundo o órgão, na lista entregue, Souza não consta como "morto". O Banrisul, no entanto, teria feito uma nova checagem e atualizado a lista com seu próprio banco de dados, onde pode ter ocorrido o erro.

Em resposta ao Sul21, o banco diz que irá "verificar os dados registrados no cadastro do cliente e, caso confirme o ocorrido, fará a correção". A assessoria não esclareceu quanto tempo isso pode levar ou onde pode ter ocorrido a falha.

Na tarde desta quinta-feira, Souza foi comunicado pelo banco que seu nome já havia sido retirado da lista de pessoas falecidas. Segundo ele, a retificação aconteceu graças à repercussão que o caso ganhou depois que ele procurou ajuda de vereadores e sindicatos.

De qualquer forma, ele terá de esperar até o dia 3 de janeiro para ver se o sistema foi atualizado e ter uma solução definitiva. "O dinheiro que é bom, não sei quando virá", lamenta. "Eu estou em tratamento de saúde por causa disso. Fiquei muito abalado psicologicamente".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247