Servidores decidem encerrar greve geral

Depois de onze dias de paralisação, os servidores da prefeitura de Maceió decidiram encerrar a greve; o município prometeu pagar as progressões salariais de 2014 no próximo ano, enquanto as de 2012 e 2013 estão sendo pagas aos servidores desde sexta-feira (14)

Servidores decidem encerrar greve geral
Servidores decidem encerrar greve geral (Foto: Clariza Santos)

Alagoas247 - Após 11 dias de greve, os servidores de Maceió acataram proposta da Prefeitura e encerraram o movimento durante votação em assembleia realizada na manhã desta segunda-feira (17), no Clube Fênix, no bairro de Jaraguá. O Município prometeu pagar as progressões salariais de 2014 no próximo ano, enquanto as de 2012 e 2013 estão sendo pagas aos servidores desde a sexta passada (14).

"Hoje, conversamos com todas as categorias, com exceção dos professores que não estão presentes, e decidimos pelo fim da greve. A promessa da Prefeitura é de que sejamos contemplados com todos esses retroativos até fevereiro do próximo ano", disse Lopes, ao citar que a nova proposta será levada à Justiça para a homologação do acordo.

Mesmo insatisfeito com a "falta de atenção" dada pelo Município, Fernando Cândido, vice-presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde (Sindacs), esperava que a Prefeitura cumprisse com o novo acordo. "Representamos os anseios da categoria", falou o sindicalista.

"Percebemos que, neste governo, não conseguimos nada sem luta. Ele não é flexível. É um prefeito que não tem compromisso com os servidores. Se não forem pagas as progressões de 2014, vamos aderir novamente à greve", comentou o presidente do Sindicato dos Guardas (Sindguarda).

A GREVE
Outras propostas foram apresentadas pelo Município, mas reprovadas pelos servidores. Insatisfeitos com o não cumprimento do acordo feito junto ao Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), os profissionais deflagraram a greve, no último dia 6, mantendo 50% dos serviços.

Na semana passada, o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, anunciou que iria judicializar a greve, alegando não haver motivos para o movimento, já que outros municípios também passam por crises financeiras. Segundo ele, o funcionalismo jamais deixou de receber os salários em dia, desde o início de sua gestão.

O ex-procurador geral do Município, Ricardo Wanderley, informou haver uma tendência de que o impasse seja resolvido definitivamente. Wanderley destacou, ainda, que a Prefeitura sempre teve atenção com a necessidade da categoria.
Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247