Shopping Morumbi teria pago R$ 1,5 mi em propina

Denúncia foi feita em um acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MPE); os fiscais diziam agir em nome do atual presidente da Câmara Municipal, vereador Antonio Donato (PT), e do então subsecretário de Arrecadação da Prefeitura, Ronilson Bezerra Rodrigues; após o pagamento, o ex-fiscal Luís Alexandre Cardoso de Magalhães, operador da Máfia do Imposto Sobre Serviços (ISS), teria “lançado IPTU apenas da área constante no alvará de aprovação da nova área construida”, sem as supostas irregularidades

Denúncia foi feita em um acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MPE); os fiscais diziam agir em nome do atual presidente da Câmara Municipal, vereador Antonio Donato (PT), e do então subsecretário de Arrecadação da Prefeitura, Ronilson Bezerra Rodrigues; após o pagamento, o ex-fiscal Luís Alexandre Cardoso de Magalhães, operador da Máfia do Imposto Sobre Serviços (ISS), teria “lançado IPTU apenas da área constante no alvará de aprovação da nova área construida”, sem as supostas irregularidades
Denúncia foi feita em um acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MPE); os fiscais diziam agir em nome do atual presidente da Câmara Municipal, vereador Antonio Donato (PT), e do então subsecretário de Arrecadação da Prefeitura, Ronilson Bezerra Rodrigues; após o pagamento, o ex-fiscal Luís Alexandre Cardoso de Magalhães, operador da Máfia do Imposto Sobre Serviços (ISS), teria “lançado IPTU apenas da área constante no alvará de aprovação da nova área construida”, sem as supostas irregularidades (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Shopping Morumbi é acusado de pagar R$ 1,5 milhão a fiscais da Prefeitura de São Paulo para manipular a área construída após uma reforma ocorrida em 2012.

A denúncia foi feita em um acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual (MPE). Os fiscais diziam agir em nome do atual presidente da Câmara Municipal, vereador Antonio Donato (PT), e do então subsecretário de Arrecadação da Prefeitura, Ronilson Bezerra Rodrigues.

Após o pagamento, o ex-fiscal Luís Alexandre Cardoso de Magalhães, operador da Máfia do Imposto Sobre Serviços (ISS), teria “lançado IPTU apenas da área constante no alvará de aprovação daquela nova área”, sem as supostas irregularidades.

Leia aqui reportagem de Bruno Ribeiro sobre o assunto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247