Sobem exportações do agronegócio mineiro

As exportações do agronegócio mineiro totalizaram US$ 2,47 bilhões no período de janeiro a abril deste ano, com crescimento de 9,8% em relação ao mesmo período do ano passado; o segmento contribuiu com 28,7% do total da pauta mineira de exportações; os dados foram analisados pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base nas informações do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC)

As exportações do agronegócio mineiro totalizaram US$ 2,47 bilhões no período de janeiro a abril deste ano, com crescimento de 9,8% em relação ao mesmo período do ano passado; o segmento contribuiu com 28,7% do total da pauta mineira de exportações; os dados foram analisados pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base nas informações do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC)
As exportações do agronegócio mineiro totalizaram US$ 2,47 bilhões no período de janeiro a abril deste ano, com crescimento de 9,8% em relação ao mesmo período do ano passado; o segmento contribuiu com 28,7% do total da pauta mineira de exportações; os dados foram analisados pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base nas informações do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - As exportações do agronegócio mineiro totalizaram US$ 2,47 bilhões no período de janeiro a abril deste ano, com crescimento de 9,8% em relação ao mesmo período do ano passado. O segmento contribuiu com 28,7% do total da pauta mineira de exportações. Os dados foram analisados pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) com base nas informações do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

De acordo com o superintende de Abastecimento e Economia Agrícola da Seapa, João Ricardo Albanez, os números sinalizam resultados promissores para as exportações mineiras. "Houve valorização dos preços dos produtos agrícolas no mercado externo, compensando o declínio de pouco mais de 10% em relação ao volume exportado", explica Albanez. Ele ainda ressalta que março foi um mês de muitos feriados, com quatro dias úteis a menos para a transação comercial e, mesmo assim, os números são favoráveis.

O principal produto da pauta de exportações do agronegócio continua sendo o café, que representou, nos primeiros quatro meses, 48,3% do total exportado pelo segmento. O valor alcançado com a comercialização foi de US$ 1,19 bilhão, indicando aumento de 12,4% em relação ao registrado no mesmo período do ano passado.

O segundo produto da pauta de exportações do agro mineiro, no período, foi o complexo soja, que respondeu por 16,8% do total, alcançando US$ 416 milhões. O saldo positivo se deve à expansão da venda para o mercado chinês. O volume comercializado foi de pouco mais de 1 milhão de toneladas.

Em relação às carnes, terceiro colocado, o faturamento registrado foi US$ 306,1 milhões, com crescimento de 17,6% em relação ao primeiro quadrimestre de 2016. Desse valor o segmento da carne bovina respondeu por 56%, frango (34%), suínos (4%), peru (3%), outras carnes (3%). O volume alcançado por todo o segmento foi de aproximadamente 123 mil toneladas.

Outro produto que vem ampliando sua participação, no mercado externo, é a ração para animais. No período analisado, foram exportados, aproximadamente, 20 mil toneladas resultando num crescimento de 79% em relação ao mesmo período do ano passado. Este produto vem ampliando sua participação na pauta de exportação e agora já responde por quase 1% do valor total exportado.

Os principais países importadores do agronegócio mineiro, no primeiro trimestre, foram China (19%), Estados Unidos (10,8%), Alemanha (10,5%), Itália (6,4%) e Japão (5,8%).

*Com assessoria

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247