STF manda soltar operador de Geddel na prefeitura de Salvador

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, acatou um pedido da defesa de Gustavo Ferraz e revogou a prisão domiciliar do ex-superindente da Defesa Civil de Salvador; Ferraz é apontado como operador do ex-ministro Geddel Vieira Lima no governo de ACM Neto (DEM); ele foi preso em 8 de setembro após a Polícia Federal encontrar vestígios de suas digitais em algumas notas dos R$ 51 milhões apreendidos em um apartamento de Salvador durante a operação Tesouro Perdido

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, acatou um pedido da defesa de Gustavo Ferraz e revogou a prisão domiciliar do ex-superindente da Defesa Civil de Salvador; Ferraz é apontado como operador do ex-ministro Geddel Vieira Lima no governo de ACM Neto (DEM); ele foi preso em 8 de setembro após a Polícia Federal encontrar vestígios de suas digitais em algumas notas dos R$ 51 milhões apreendidos em um apartamento de Salvador durante a operação Tesouro Perdido
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, acatou um pedido da defesa de Gustavo Ferraz e revogou a prisão domiciliar do ex-superindente da Defesa Civil de Salvador; Ferraz é apontado como operador do ex-ministro Geddel Vieira Lima no governo de ACM Neto (DEM); ele foi preso em 8 de setembro após a Polícia Federal encontrar vestígios de suas digitais em algumas notas dos R$ 51 milhões apreendidos em um apartamento de Salvador durante a operação Tesouro Perdido (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatou um pedido da defesa de Gustavo Ferraz e revogou a prisão domiciliar do aliado do ex-superindente da Defesa Civil da prefeitura de Salvador. Ferraz é apontado como operador do ex-ministro Geddel Vieira Lima no governo de ACM Neto (DEM).

Ele foi preso em 8 de setembro após a Polícia Federal encontrar vestígios de suas digitais em algumas notas dos R$ 51 milhões apreendidos em um apartamento de Salvador durante a operação Tesouro Perdido. Ele estava em domiciliar desde o mês de outubro.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, mesmo com a decisão de Fachin, expedida na sexta-feira (2), Ferraz ainda permanece em casa com sua tornozeleira porque nenhum dos órgãos notificados pelo ministro cumpriram o alvará de soltura.

O documento foi encaminhado ao diretor-geral da Polícia Federal Fernando Segovia e ao secretário de Administração Penitenciária da Bahia Nestor Duarte Guimarães Neto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247