Técnica pode te ajudar a construir uma startup e manter o emprego

"Tive uma conversa muito interessante recentemente com um empreendedor que trabalha em uma grande empresa de tecnologia americana, no Rio de Janeiro. Ele acaba de vender o MVP da startup dele (que ele começou no começo do ano) por R$ 120 mil, para uma outra startup do ramo", relata Felipe Moreno, editor-chefe do StartSe e fundador da startup Middi; "Embora eu não possa revelar o nome ou da startup sem que ele tenha alguns problemas pessoais por conta disso, posso contar um pouco sobre a “técnica” que permitiu com que ele montasse a startup dele e vendesse em tempo recorde. Enquanto manteve o emprego na empresa"; confira

"Tive uma conversa muito interessante recentemente com um empreendedor que trabalha em uma grande empresa de tecnologia americana, no Rio de Janeiro. Ele acaba de vender o MVP da startup dele (que ele começou no começo do ano) por R$ 120 mil, para uma outra startup do ramo", relata Felipe Moreno, editor-chefe do StartSe e fundador da startup Middi; "Embora eu não possa revelar o nome ou da startup sem que ele tenha alguns problemas pessoais por conta disso, posso contar um pouco sobre a “técnica” que permitiu com que ele montasse a startup dele e vendesse em tempo recorde. Enquanto manteve o emprego na empresa"; confira
"Tive uma conversa muito interessante recentemente com um empreendedor que trabalha em uma grande empresa de tecnologia americana, no Rio de Janeiro. Ele acaba de vender o MVP da startup dele (que ele começou no começo do ano) por R$ 120 mil, para uma outra startup do ramo", relata Felipe Moreno, editor-chefe do StartSe e fundador da startup Middi; "Embora eu não possa revelar o nome ou da startup sem que ele tenha alguns problemas pessoais por conta disso, posso contar um pouco sobre a “técnica” que permitiu com que ele montasse a startup dele e vendesse em tempo recorde. Enquanto manteve o emprego na empresa"; confira (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Felipe Moreno, no StartSe - Tive uma conversa muito interessante recentemente com um empreendedor que trabalha em uma grande empresa de tecnologia americana, no Rio de Janeiro. Ele acaba de vender o MVP da startup dele (que ele começou no começo do ano) por R$ 120 mil, para uma outra startup do ramo.

Embora eu não possa revelar o nome ou da startup sem que ele tenha alguns problemas pessoais por conta disso, posso contar um pouco sobre a “técnica” que permitiu com que ele montasse a startup dele e vendesse em tempo recorde. Enquanto manteve o emprego na empresa.

Basicamente, ele fez uma coisa que poucas pessoas estão dispostas a fazer: trabalhou em dois turnos. Durante o dia, trabalhava no escritório em seu emprego e recebia o salário e PLR no final do trimestre – trabalhando entre as 11 da manhã e 8 da noite.

Aí ele chegava em casa por volta das nove, jantava, passava um tempo com a esposa e às 11 da noite passava a trabalhar em sua startup, até as 4 da manhã. Eram cinco horas por dia, todo dia, dedicados ao seu projeto com um sócio. Em três meses, conseguiu subir o negócio para o ar. Em cinco, já tinha vendido.

Aproveitava um pouco a hora do almoço para acertar algumas questões que ficaram pendentes, mas era apenas isso. Não gastava mais nenhum minuto do dia produtivo no emprego para a startup. E conseguiu vender a startup dele por mais de 15 vezes o salário dele em apenas seis meses.

Um belo bônus e que poderia ter rendido muito mais se ele tivesse ido adiante com a ideia. Depois de validado a ideia, ele poderia ter expandido o MVP e gerado alguma forma de monetização para a startup, até atingir, eventualmente, um ponto em que ele teria que largar o emprego e poder dedicar para sua startup.

Só que, neste momento, a startup dele vai estar completamente validada e começando a ganhar dinheiro – diminuindo suas chances de fracasso drasticamente nos primeiros meses. Dedicar parte do seu tempo “livre” para correr atrás de seus sonhos, ou no mínimo começar a correr, é uma possibilidade muito real para você.

Se você tem interesse em empreender, sugiro que dê uma olhada neste e-book gratuito que preparamos, que contém os primeiros passos para você abrir sua própria startup. Boa sorte, espero que você não precise de muitas horas de sono.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247