Teixeira: com Bolsonaro, a vida das mulheres será ainda mais difícil

O deputado federal reeleito Paulo Teixeira (PT-SP) alertou para o prejuízo às mulheres com um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL); "Um presidente da República que desrespeita mulheres, como Jair Bolsonaro faz, legitima a atitude machista de todos os cidadãos. Se ele for eleito, a vida das mulheres brasileiras será ainda mais difícil", disse

Teixeira: com Bolsonaro, a vida das mulheres será ainda mais difícil
Teixeira: com Bolsonaro, a vida das mulheres será ainda mais difícil (Foto: LUCIO BERNARDO JR - CÂMARA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O deputado federal reeleito Paulo Teixeira (PT-SP) alertou para o prejuízo às mulheres com um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL).

"Um presidente da República que desrespeita mulheres, como @jairbolsonaro faz, legitima a atitude machista de todos os cidadãos. Se ele for eleito, a vida das mulheres brasileiras será ainda mais difícil", escreveu o parlamentar no Twitter.

O presidenciável já proferiu declarações misóginas, como "eu tenho 5 filhos. Foram 4 homens, a quinta eu dei uma fraquejada e veio uma mulher". A declaração foi concedida em palestra na Hebraica, no Rio de Janeiro, em abril do ano passado.

Em 2014, o parlamentar disse que não estupraria a colega Maria do Rosário (PT-RS) porque ela não merecia. "Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece", afirmou o congressista, após a parlamentar defender vítimas da Ditadura Militar (1964-1985). No dia 29 de setembro, Bolsonaro foi alvo de vários protesto espalhados pelo País. 

O parlamentar também criticou a declaração do presidenciável de que os "marginais vermelhos serão banidos". "Ele já disse que vai expulsar do país ou mandar prender quem for contra ele. Sua consciência estará tranquila quando eu for expulso ou preso em um eventual governo de @jairbolsonaro?", questionou Teixeira.

Em uma transmissão ao vivo para milhares de eleitores que lotaram a avenida Paulista neste domingo (21), Bolsonaro disse: "perderam ontem, perderam em 2016 e vão perder semana que vem [2º turno] de novo". "A faxina agora será muito mais ampla. Essa turma, se quiser ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão para fora ou vão para a cadeia. Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria", afirmou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247