Temer corta metade das emendas do Piauí

Mais da metade das emendas impositivas - aquelas que têm execução obrigatória - foram cortadas pelo governo do presidente Michel Temer; os recursos seriam utilizados em obras fundamentais, casos da BR-343 e em ações na saúde; após o contingenciamento em cima dos mais R$ 240 milhões determinado pelo Ministério do Planejamento para este ano, o órgão pediu para que a bancada redistribuísse os recursos que sobraram

Mais da metade das emendas impositivas - aquelas que têm execução obrigatória - foram cortadas pelo governo do presidente Michel Temer; os recursos seriam utilizados em obras fundamentais, casos da BR-343 e em ações na saúde; após o contingenciamento em cima dos mais R$ 240 milhões determinado pelo Ministério do Planejamento para este ano, o órgão pediu para que a bancada redistribuísse os recursos que sobraram
Mais da metade das emendas impositivas - aquelas que têm execução obrigatória - foram cortadas pelo governo do presidente Michel Temer; os recursos seriam utilizados em obras fundamentais, casos da BR-343 e em ações na saúde; após o contingenciamento em cima dos mais R$ 240 milhões determinado pelo Ministério do Planejamento para este ano, o órgão pediu para que a bancada redistribuísse os recursos que sobraram (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Piauí 247 – O governo Michel Temer decidiu cortar mais de 50% das emendas impositivas – aquelas que têm execução obrigatória – para o Estado do Piauí. Elas seriam destinadas para obras fundamentais, como para obras na BR-343 e ações em na saúde.

Segundo o coordenador da bancada, o deputado federal Átila Lira (PSB), após o contingenciamento em cima dos mais R$ 240 milhões determinado pelo Ministério do Planejamento para este ano, o órgão pediu para a bancada distribuísse os recursos restantes.

Dessa forma, ficaram R$ 118 milhões, dos quais “destinamos R$ 27 milhões para as obras da BR-343 e R$ 91 milhões para os municípios em atenção prioritária”, revelou o parlamentar.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247