‘Temos que administrar a cidade como nossa casa’

A senadora Kátia Abreu (PMDB) defendeu, em seminário do PSD na Capital, que é necessário que os políticos representem os anseios da população; a congressista lembrou aos candidatos que não basta ter os votos; segundo ela, é necessário cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, ser político e ter uma boa dose de marketing para conseguir manter o  mandato; “Temos que administrar as prefeituras como administramos as nossas casas”, disse; “Acredito que na política temos que melhorar a vida das pessoas”, acrescentou a parlamentar para quem “política é uma questão de vida e não de vida ou morte”

A senadora Kátia Abreu (PMDB) defendeu, em seminário do PSD na Capital, que é necessário que os políticos representem os anseios da população; a congressista lembrou aos candidatos que não basta ter os votos; segundo ela, é necessário cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, ser político e ter uma boa dose de marketing para conseguir manter o  mandato; “Temos que administrar as prefeituras como administramos as nossas casas”, disse; “Acredito que na política temos que melhorar a vida das pessoas”, acrescentou a parlamentar para quem “política é uma questão de vida e não de vida ou morte”
A senadora Kátia Abreu (PMDB) defendeu, em seminário do PSD na Capital, que é necessário que os políticos representem os anseios da população; a congressista lembrou aos candidatos que não basta ter os votos; segundo ela, é necessário cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, ser político e ter uma boa dose de marketing para conseguir manter o  mandato; “Temos que administrar as prefeituras como administramos as nossas casas”, disse; “Acredito que na política temos que melhorar a vida das pessoas”, acrescentou a parlamentar para quem “política é uma questão de vida e não de vida ou morte” (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - A senadora Kátia Abreu (PMDB) defendeu na manhã desta terça-feira (19), em seminário do PSD na Capital, que é necessário que os políticos representem os anseios da população. A parlamentar lembrou aos candidatos que não basta ter os votos. Segundo ela, é necessário cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, ser político e ter uma boa dose de marketing para conseguir manter o  mandato.

“Temos que administrar as prefeituras como administramos as nossas casas”, disse. “Acredito que na política temos que melhorar a vida das pessoas”, acrescentou ela, para quem “política é uma questão de vida e não de vida ou morte”.

Fazendo referência aos reajustes salariais aprovados pelo Congresso, a parlamentar  ressaltou que a classe política está ficando surda diante da população e que, entretanto, as soluções de todos os problemas passam necessariamente pela política.

“As corporações estão muito fortes, votaram aumento enquanto técnicos de enfermagem, agentes de saúde que não conseguem gritar não levam o que precisam”, disse. “Hoje os eleitores se manifestam durante os quatro anos e não de quatro em quatro anos como acontecia antes”, explicou.



Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247