Temporais em MG: número de mortos sobe para 21

Chuvas em Minas Gerais já deixaram 21 mortos, 60 feridos, quase 7 mil desalojados e 2.640 desabrigados, de acordo com balanço da Defesa Civil estadual; autoridades de segurança continuam monitorando os municípios mais atingidos pelas chuvas no estado, como os da região leste: Governador Valadares, Virgolândia, Aimorés, Conselheiro Pena e Mantena

chuvas enchentes minas
chuvas enchentes minas (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Karine Melo
Repórter da Agência Brasil

Brasília - As chuvas em Minas Gerais já deixaram 21 mortos, 60 feridos, quase 7 mil desalojados e 2.640 desabrigados, de acordo com balanço da Defesa Civil estadual. As autoridades de segurança continuam monitorando os municípios mais atingidos pelas chuvas no estado, como os da região leste: Governador Valadares, Virgolândia, Aimorés, Conselheiro Pena e Mantena. Apesar disso, a expectativa é que as chuvas fortes que atingiram essas cidades nos últimos dias, deem uma trégua neste fim de semana.

Na maior parte de Minas a previsão é que o fim de semana tenha céu parcialmente nublado, no entanto, ocorrerão pancadas de chuva no setor central, noroeste, oeste, norte e nordeste do estado. As temperaturas durante o dia permanecerão elevadas, com máxima prevista de 33 graus Celsius (ºC) – na área leste e norte mineira. Nas regiões mais afetadas, as equipes da Defesa Civil continuam distribuindo roupas, calçados, cobertores, colchões e água.

A última chuva forte registrada no estado foi na noite de quinta-feira (26) no município de Virgolândia, a 357 quilômetros (km) de Belo Horizonte. O temporal fez com que o córrego do Palmital transbordasse causando inundações em casas e em estabelecimento comerciais, além danos nas estradas. Em Virgolândia, que também está com fornecimento de água potável comprometido, duas pessoas morreram arrastadas pela enxurrada.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247