Tijolaço: Na visita ao RS, só “curral” livra Temer das vaias

"O homem que ia 'unir o Brasil' só pode andar através de bretes", comenta o jornalista Fernando Brito, sobre a notícia de que "um palco cercado, montado a um quilômetro do local onde ficam as pessoas no Parque de Exposições de Esteio, no Rio Grande do Sul, livrou Michel Temer de vaias em seu discurso na entrega de ambulâncias"; a Brigada Militar e a Polícia Rodoviária Federal deram uma mãozinha a Temer, essa última jogando spray de pertinho no rosto das mulheres

"O homem que ia 'unir o Brasil' só pode andar através de bretes", comenta o jornalista Fernando Brito, sobre a notícia de que "um palco cercado, montado a um quilômetro do local onde ficam as pessoas no Parque de Exposições de Esteio, no Rio Grande do Sul, livrou Michel Temer de vaias em seu discurso na entrega de ambulâncias"; a Brigada Militar e a Polícia Rodoviária Federal deram uma mãozinha a Temer, essa última jogando spray de pertinho no rosto das mulheres
"O homem que ia 'unir o Brasil' só pode andar através de bretes", comenta o jornalista Fernando Brito, sobre a notícia de que "um palco cercado, montado a um quilômetro do local onde ficam as pessoas no Parque de Exposições de Esteio, no Rio Grande do Sul, livrou Michel Temer de vaias em seu discurso na entrega de ambulâncias"; a Brigada Militar e a Polícia Rodoviária Federal deram uma mãozinha a Temer, essa última jogando spray de pertinho no rosto das mulheres (Foto: Gisele Federicce)

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Deu na Folha: um palco cercado, montado a um quilômetro do local onde ficam as pessoas no Parque de Exposições de Esteio, no Rio Grande do Sul, livrou Michel Temer de vaias em seu discurso na entrega de ambulâncias.

Assim mesmo, com a ajuda da briosa Brigada Militar, cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo, lançadas contra cerca de 150 manifestantes, segundo o jornal. A Polícia Rodoviária Federal também deu uma mãozinha, disparando gás de pimenta, de pertinho, no rosto de mulheres, como bons valentões que são, como você vê na foto, que se amplia ao clicar.

O homem que ia “unir o Brasil” só pode andar através de bretes.

E ainda trocou as bolas – digo, as moedas – dizendo que Ricardo Barros, o ministro da Saúde, tinha feito uma economia de 800 milhões de “cruzeiros”, mortos e enterrados há 22 anos.

Como bom conselho de outro especialista, ouviu do Governador Ivo Sartori, o que não paga os servidores gaúchos, o conselho de ser (mais) impopular.

É algo que Michel Temer não tem nenhuma dificuldade em fazer.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247