TO deve aumentar produção de grãos na safra 2016/2017, diz Conab

Após o último ano, com escassez de água devido à influência do El Niño, gerando prejuízo, em média de 30% na produção, da Safra 2015/2016, o otimismo do setor é grande para a safra que se inicia, e um dos motivos é a previsão climatológica que favorece o cultivo de grãos; de acordo com estimativa da Conab, o Tocantins terá uma área plantada entre 1,21 a 1,24 milhão hectares na safra 2016/2017 (setembro-março), variando entre a redução de 0,9% a um aumento de 1,9%

Após o último ano, com escassez de água devido à influência do El Niño, gerando prejuízo, em média de 30% na produção, da Safra 2015/2016, o otimismo do setor é grande para a safra que se inicia, e um dos motivos é a previsão climatológica que favorece o cultivo de grãos; de acordo com estimativa da Conab, o Tocantins terá uma área plantada entre 1,21 a 1,24 milhão hectares na safra 2016/2017 (setembro-março), variando entre a redução de 0,9% a um aumento de 1,9%
Após o último ano, com escassez de água devido à influência do El Niño, gerando prejuízo, em média de 30% na produção, da Safra 2015/2016, o otimismo do setor é grande para a safra que se inicia, e um dos motivos é a previsão climatológica que favorece o cultivo de grãos; de acordo com estimativa da Conab, o Tocantins terá uma área plantada entre 1,21 a 1,24 milhão hectares na safra 2016/2017 (setembro-março), variando entre a redução de 0,9% a um aumento de 1,9% (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - Após o último ano, com escassez de água devido à influência do El Niño, gerando prejuízo, em média de 30% na produção, da Safra 2015/2016, o otimismo do setor é grande para a safra que se inicia, e um dos motivos é a previsão climatológica que favorece o cultivo de grãos. De acordo com estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Tocantins terá uma área plantada entre 1,21 a 1,24 milhão hectares na safra 2016/2017 (setembro-março), variando entre a redução de 0,9% a um aumento de 1,9%.

Neste levantamento ainda não há definição do plantio, a Conab destaca de forma positiva as culturas do feijão 1ª safra e da soja, com crescimento estimado respectivamente de 4,0% a 7,1% e de 1,0% a 4,0% se comparada à safra 2015/2016.

Os números apresentados pela entidade apontam que a produção no Estado nesta safra deverá ficar entre 3,96 milhões e 4 milhões de toneladas, índices positivos de 35,2% e 39,0%, em relação à safra 2015/2016.

Segundo o diretor de Políticas para Agricultura e Agronegócio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), José Américo Vasconcelos, em contato com produtores de várias regiões do Estado, a expectativa é que não haja decréscimo nas áreas plantadas nas culturas de verão.

“A previsão é de aumento de área para este ano, principalmente se confirmar as previsões meteorológicas”, argumenta José Américo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247