Transportadores fecham rodovia em Maceió

Um protesto organizado pelos transportadores alternativos bloqueou o fluxo de veículos na rotatória onde fica localizado o posto da Polícia Rodoviária Federal em Maceió. O protesto foi realizado por causa de uma blitz da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT).

Transportadores fecham rodovia em Maceió
Transportadores fecham rodovia em Maceió
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - Transportadores alternativos interditaram parcialmente, na manhã desta terça-feira (23), a rotatória onde fica localizado o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Maceió. Eles protestam contra o aumento da fiscalização feita pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT).
Os manifestantes chegaram a bloquear totalmente o fluxo de veículos no local. No entanto, após negociações, a PRF conseguiu liberar uma faixa de rolamento e o trânsito passou a fluir, embora com lentidão.
O protesto ocorreu devido a uma blitz feita pela SMTT nas imediações. Não foi divulgado, entanto, quantos veículos foram apreendidos nem quantos transportadores foram autuados pelo órgão municipal.
A PRF acionou o Corpo de Bombeiros, para que os militares possam conter as chamas, já que os manifestantes atearam fogo em pneus e galhos de árvores.
A decisão de intensificar a fiscalização do transporte clandestino de passageiros foi um compromisso que a Prefeitura de Maceió fez para evitar que as empresas de ônibus aumentassem a tarifa. Outras medidas também foram prometidas, como a desoneração do Imposto Sobre Serviço (ISS).

Com gazetaweb.com

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247