Transposição bate recorde em número de funcionários

Orçado em R$ 8,2 bilhões, o Projeto de Integração do Rio São Francisco atingiu a marca de mais de seis mil funcionários trabalhando para a conclusão da obra; o aumento da quantidade de contratações foi consequência da assinatura das últimas sete ordens de serviço emitidas ao longo deste ano: cinco para o Eixo Norte e duas destinadas ao Eixo Leste 

Orçado em R$ 8,2 bilhões, o Projeto de Integração do Rio São Francisco atingiu a marca de mais de seis mil funcionários trabalhando para a conclusão da obra; o aumento da quantidade de contratações foi consequência da assinatura das últimas sete ordens de serviço emitidas ao longo deste ano: cinco para o Eixo Norte e duas destinadas ao Eixo Leste 
Orçado em R$ 8,2 bilhões, o Projeto de Integração do Rio São Francisco atingiu a marca de mais de seis mil funcionários trabalhando para a conclusão da obra; o aumento da quantidade de contratações foi consequência da assinatura das últimas sete ordens de serviço emitidas ao longo deste ano: cinco para o Eixo Norte e duas destinadas ao Eixo Leste  (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PE247 - Considerado um dos maiores empreendimentos de infraestrutura hídrica do Governo Federal, o Projeto de Integração do Rio São Francisco atingiu a marca de mais de seis mil funcionários trabalhando para a conclusão do empreendimento. O crescimento do número de contratações ocorreu devido à assinatura das últimas sete ordens de serviço emitidas ao longo deste ano: cinco para o Eixo Norte e outras duas destinadas ao Eixo Leste do programa. A obra está orçada em R$ 8,2 bilhões e deverá ficar pronta em 2015.

Com mais de 1,8 mil equipamentos em operação, atualmente quatro trechos da obra estão em atividade 24 horas por dia, conforme o Ministério da Integração Nacional. Dos mais de seis mil trabalhadores contratados, cerca de 5.600 atuam diretamente ligados à construção de canais, túneis, barragens e das vilas produtivas rurais. Outros 600 profissionais estão na supervisão, fiscalização e gestão das obras civis, eletromecânicas e ações ambientais do empreendimento.

De acordo com o ministério, a transposição irá recuperar 21 açudes e construir outros 26 reservatórios, que funcionarão como pulmões de água para os sistemas de abastecimento do agreste, fornecendo 6 metros cúbicos por segundo (m³/s). A estrutura beneficiará cerca de 12 milhões de pessoas no semiárido nordestino, abrangendo 21 municípios: 11 em Pernambuco, cinco no Ceará e os outros cinco na Paraíba.

Para a construção, o ministério administra 43 contratos, que envolvem 80 empresas. A obra está dividida em dois eixos. Um é o Norte, que beneficiará os estados do Rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba e Pernambuco O outro eixo é o Leste, que vai contemplar pernambucanos e paraibanos. A transposição levará água para quase 400 cidades nordestinas.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email