Três termoelétricas poderão ser instaladas em Sergipe

Mais dois projetos de termoelétrica para Sergipe foram inscritos para o leilão que ocorrerá em fevereiro do próximo ano no país; estes empreendimentos somados à termoelétrica “Porto de Sergipe”, que já está na fase de estudos para sua instalação, poderão render um investimento superior a 1,5 bilhão de dólares (o que equivale a R$ 5,5 bilhões) só na etapa de construção das usinas; além disso, a energia que será gerada pelas três termoelétricas equivalerá ao que é produzido atualmente pela Hidrelétrica de Xingó; “O governo tem uma excelente expectativa em relação a estes projetos”, diz o assessor para assuntos energéticos do Estado, José Oliveira Júnior

Mais dois projetos de termoelétrica para Sergipe foram inscritos para o leilão que ocorrerá em fevereiro do próximo ano no país; estes empreendimentos somados à termoelétrica “Porto de Sergipe”, que já está na fase de estudos para sua instalação, poderão render um investimento superior a 1,5 bilhão de dólares (o que equivale a R$ 5,5 bilhões) só na etapa de construção das usinas; além disso, a energia que será gerada pelas três termoelétricas equivalerá ao que é produzido atualmente pela Hidrelétrica de Xingó; “O governo tem uma excelente expectativa em relação a estes projetos”, diz o assessor para assuntos energéticos do Estado, José Oliveira Júnior
Mais dois projetos de termoelétrica para Sergipe foram inscritos para o leilão que ocorrerá em fevereiro do próximo ano no país; estes empreendimentos somados à termoelétrica “Porto de Sergipe”, que já está na fase de estudos para sua instalação, poderão render um investimento superior a 1,5 bilhão de dólares (o que equivale a R$ 5,5 bilhões) só na etapa de construção das usinas; além disso, a energia que será gerada pelas três termoelétricas equivalerá ao que é produzido atualmente pela Hidrelétrica de Xingó; “O governo tem uma excelente expectativa em relação a estes projetos”, diz o assessor para assuntos energéticos do Estado, José Oliveira Júnior (Foto: Valter Lima)

Valter Lima, do Sergipe 247 - Mais dois projetos de termoelétrica para Sergipe foram inscritos para o leilão que ocorrerá em fevereiro do próximo ano no país. Estes empreendimentos somados à termoelétrica “Porto de Sergipe”, que já está na fase de estudos para sua instalação, poderão render um investimento superior a 1,5 bilhão de dólares (o que equivale a R$ 5,5 bilhões) só na etapa de construção das usinas. Além disso, a energia que será gerada pelas três termoelétricas equivalerá ao que é produzido atualmente pela Hidrelétrica de Xingó.

“O governo tem uma excelente expectativa em relação a estes projetos”, diz o assessor para assuntos energéticos do Estado, José Oliveira Júnior. Ele explica que as duas plantas de termoelétrica a gás natural, que disputarão o leilão do início de 2016 – uma denominada “Marcelo Déda” e a outra “Laranjeiras I” – irão gerar 1.260 megawatts (MW) de energia. Já a primeira usina, que venceu o leilão do último mês de maio, produzirá 1,5 mil MW.

Em relação à termoelétrica “Porto de Sergipe”, Oliveira Júnior explica que o empreendimento se encontra atualmente na etapa de realização de testes de dolo e água e na preparação do EIA/RIMA (as licenças ambientais). Sua instalação ocorrerá entre os municípios de Barra dos Coqueiros e Santo Amaro, no local onde funcionária o antigo Polo Petroquímico de Sergipe.

“Esta fase de estudos vai até março do ano que vem. O início efetivo das obras deve ocorrer entre julho e novembro. A ‘Porto de Sergipe’ deverá começar a gerar energia em 2020”, informa o assessor. Já as outras duas plantas, se aprovadas, terão que entrar em funcionamento no ano seguinte.

Meio ambiente

Questionado sobre as restrições ambientais, Oliveira Júnior afirma que as termoelétricas a gás natural produzem uma energia “bastante limpa”. “Existem restrições em termoelétricas nucleares ou movidas a carvão e a óleo diesel, que são efetivamente poluentes e que incomodam as pessoas. Mas no caso do gás natural não existe. Das matérias primas originadas do petróleo, o gás natural é a mais limpa”, diz. Ele ressalta que existem requisitos de segurança rigorosos, o que está sendo pontuado nas licenças ambientais.

Acordo

Em maio, o governador Jackson Barreto (PMDB) recebeu representantes da GenPower Group, empresa que será responsável pela instalação da primeira usina termoelétrica de Sergipe, que será a maior do país. Em sua construção, serão gerados até 1,7 mil empregos diretos.

A Usina Porto de Sergipe terá fase operacional de 25 anos, quando demandará em torno de 200 empregos para sua operação. O projeto habilitado foi desenvolvido considerando-se o atendimento aos diversos aspectos determinantes de competitividade no leilão de energia nova, notadamente sustentabilidade ambiental, eficiência energética, inovação tecnológica e segurança, de acordo com o Consórcio GPE Sergipe, formado além da GenPower, pela Eletricidade do Brasil S.A.. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247