Truculência da PM selou a derrota de Alckmin

Decisão de suspender a reorganização das escolas foi decidida em reunião na manhã desta sexta, 4, no Palácio dos Bandeirantes, entre o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e os secretários Alexandre de Morares (Segurança) e Edson Aparecido (Casa Civil); avaliação é que as imagens de PMs usando a força contra jovens, aliadas à pesquisa Datafolha que mostrou Alckmin em baixa popularidade, deixaram o plano sem sustentação política; a amigos, Herman Voorwald, agora ex-secretário da Educação, afirma que na reunião em que vazou o áudio do seu chefe de gabinete, Fernando Padula, falando em "guerra" contra alunos, havia membros do PSDB, que deveria ser técnica

Decisão de suspender a reorganização das escolas foi decidida em reunião na manhã desta sexta, 4, no Palácio dos Bandeirantes, entre o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e os secretários Alexandre de Morares (Segurança) e Edson Aparecido (Casa Civil); avaliação é que as imagens de PMs usando a força contra jovens, aliadas à pesquisa Datafolha que mostrou Alckmin em baixa popularidade, deixaram o plano sem sustentação política; a amigos, Herman Voorwald, agora ex-secretário da Educação, afirma que na reunião em que vazou o áudio do seu chefe de gabinete, Fernando Padula, falando em "guerra" contra alunos, havia membros do PSDB, que deveria ser técnica
Decisão de suspender a reorganização das escolas foi decidida em reunião na manhã desta sexta, 4, no Palácio dos Bandeirantes, entre o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e os secretários Alexandre de Morares (Segurança) e Edson Aparecido (Casa Civil); avaliação é que as imagens de PMs usando a força contra jovens, aliadas à pesquisa Datafolha que mostrou Alckmin em baixa popularidade, deixaram o plano sem sustentação política; a amigos, Herman Voorwald, agora ex-secretário da Educação, afirma que na reunião em que vazou o áudio do seu chefe de gabinete, Fernando Padula, falando em "guerra" contra alunos, havia membros do PSDB, que deveria ser técnica (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - A decisão de suspender a reorganização das escolas foi decidida em reunião na manhã desta sexta, 4, no Palácio dos Bandeirantes, entre o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e os secretários Alexandre de Morares (Segurança) e Edson Aparecido (Casa Civil). Herman Voorwald, da Educação, não havia sido convidado.

A avaliação é que as imagens de PMs usando a força contra jovens, aliadas à pesquisa Datafolha que mostrou Alckmin em baixa popularidade, deixaram o plano sem sustentação política.

Um dos auxiliares que participaram da reunião derradeira afirmou: "Estamos disputando espaço com o impeachment da Dilma [Rousseff]. Não tem condições de continuar assim".

A amigos, Herman Voorwald afirma que a reorganização ficou insustentável após vazar a reunião em que seu chefe de gabinete, Fernando Padula, declarou que o governo venceria a "guerra" contra alunos. Voorwald, que não estava no encontro, reclama que havia membros do PSDB na reunião, que deveria ser técnica, com dirigentes de ensino.

Nesta sexta, os estudantes que ocupavam as escolas defendiam manter o movimento, até que o governo desista totalmente do plano de reorganização.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247